27/03/2013

Dilemas celestes

Salve, China Azul!

Ver o time jogando bem e tropeçando na pontuação ou atuando de maneira econômica e ganhando os jogos? Entre estas duas opções, qual a sua favorita? Não, não vale vir falar que o melhor mesmo é o meio termo, e que o ideal é o time jogar bem e vencer. Isso é óbvio, mas nem sempre possível. Temos que "escolher", agora, se queremos uma coisa ou outra.

Pois eu, sem titubear, escolho, agora, as vitórias. O bom futebol, a movimentação, o jogo coletivo, o passe envolvente, tudo isso é fruto de muito trabalho, e de trabalho com confiança e apoio. Por ora, enquanto Marcelo Oliveira vai ajustando seus comandados, é melhor que os resultados continuem acontecendo do que se, além de ter que buscar um equilíbrio na maneira de jogar, ainda tivéssemos que garimpar pontos contra times que se apresentam retrancados e abusando de faltas duras.

Ganhar agora de 5, 6, 10 a 0 e não deixar o adversário respirar não significa absolutamente nada. Da mesma forma, ter dificuldade em furar uma retranca bem armada e sofrer um gol por falha individual não quer dizer que o trabalho todo está equivocado e que já é hora de uma mudança drástica na maneira de treinar, escalar e gerenciar o elenco.

Paulão falhou no lance do primeiro gol e complicou demais o caminho para a vitória no último jogo. Concordo. Mas, analisando o lado positivo de tudo o que ocorreu, já dá para perceber que Marcelo Oliveira conhece bem o elenco e sabe o que fazer para mudar o rumo de uma partida. Novamente, ele conseguiu mexer com êxito e reverter uma situação desfavorável. Fruto do trabalho que muitos já criticam por aí. Fruto, também, do farto elenco que a diretoria montou para o ano.

Por enquanto, foram poucas oportunidades de entrar em campo com aquele time ideal, que, no papel, é o titular e tende a formar a espinha dorsal deste "novo" Cruzeiro. Enquanto isso não acontece com mais frequência, as vitórias são importantíssimas e o banco de reservas tem (e terá) papel fundamental para que o time, comissão técnica e torcida encontrem o equilíbrio. 

Um comentário:

  1. Muito bom seu texto e eu também acredito que o Marcelo está no caminho certo. Confio muito nos meninos da base que são craques, jogam fácil e não tentam ser estrelas. Num tá difícil de rapá uma tríplece este ano novamente, os clubes mais fortes estão envolvidos na libertadores e podemos tirar vantagem disso. Vamo lá Cruzeiro.

    ResponderExcluir