17/03/2013

Os mitos virtuais

Alisson Millo

O mundo do futebol é, em muitos casos, imortalizado por meio dos jogos eletrônicos. E os heróis virtuais, sejam reais ou não, sempre levam seus fãs ao delírio com os gols e habilidades extraordinárias. Recentemente, o mito maior do International Superstar Soccer'98 voltou a se destacar na mídia. Não por protagonizar lances sensacionais ou gols antológicos, mas sim por se "desfigurar". O colombiano Valderrama se desfez da cabeleira cultivada há duas décadas.

Mas nós, fãs alucinados do futebol (inclusive do virtual) não precisamos nos preocupar. Pois, jamais, Valderrama deixará de ocupar lugar especial em nossos corações. Como jogador, nos gramados reais, o colombiano brilhou em três Copas do Mundo, e foi duas vezes eleito o melhor atleta das Américas. É, ainda hoje, o maior jogador da história do futebol da Colômbia. Nos campos do Nintendo 64, o mito da juba fazia os fanáticos delirarem, com dribles estonteantes e gols absurdos para qualquer mero mortal.

(Créditos: Facebook/Reprodução)

Outro nome bastante famoso do mundo do futebol virtual é de Allejo. O "deus" brasileiro, pertencente à mesma franquia do mito Valderrama, era protagonista de uma seleção antológica, que supera a de 1970 e as de 1982 e 86. Protagonista, pois o time canarinho ainda tinha Berranco e Gómez. E o videogame ainda tem outras lendas e nomes eternos, como Castolo, Minanda, Koller (do "alto" dos dois metros), Higota (goleirão do Winning Eleven 2002), Koppers e, até, o brasileiro Roberto Carlos, que, muitas vezes, era escalado como atacante, em função de seus chutes avassaladores.

Outras figurinhas (essas, reais) e que ainda atuam, também figuram nas listas de grandes ídolos da história dos games. Cristiano Ronaldo, do Pro Evolution Soccer de 2008, quando ainda atuava no Manchester United, Ronaldinho Gaúcho, do Barcelona, no PES 2005, e Messi, no atual Fifa 2013, são jogadores que ainda arrancam suspiros dos amantes do bom futebol virtual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário