11/03/2013

Tudo como ontem

Enquanto o arquirrival Cruzeiro ia a campo, diante do Araxá, o Atlético continuava os preparativos para enfrentar o The Strongest, na Bolívia. Mesmo sem atuar, o Galo permanece no segundo lugar no Campeonato Mineiro. Agora, está a quatro pontos do time celeste, que, embora com dificuldades, derrotou o Ganso: 3 a 2. Com dez gols somados em cinco partidas, a equipe, dirigida por Marcelo Oliveira, tem o melhor ataque do torneio.

Superado pelo Tupi, em Juiz de Fora, o Guarani é o único time que ainda não venceu no Mineiro e figura na lanterna, com dois pontos. O técnico Leston Júnior, entretanto, segue prestigiado. Diferentemente de Vinícius Eutrópio, que foi demitido pela cúpula do América após o empate com o Nacional, por 1 a 1, no Independência. O Coelho está em sétimo lugar, com seis pontos - três a menos que o quarto colocado, Villa Nova, que empatou com a Caldense, por 1 a 1, no estádio Castor Cifuentes, neste domingo.

Uma, duas vezes

Em sua segunda partida na temporada, o avante Borges deixou o banco para marcar dois gols na vitória sobre o Araxá Esporte. O camisa 9, recém-recuperado de cirurgia no tornozelo direito, exaltou o triunfo, que manteve a Raposa na ponta. "Hoje, fui feliz e, felizmente, conquistamos essa importante vitória, e seguimos na liderança. Fisicamente, estou me sentindo bem. O que falta, agora, é ritmo. Quero fazer um grande ano", destacou.

Em solo 'inimigo'

Na Bolívia, o Atlético se prepara para encarar o The Strongest, em jogo válido pela quarta rodada do Grupo 3 da Copa Libertadores. Uma vitória poderá render ao Galo a classificação antecipada, caso o São Paulo não vença o Arsenal, em Sarandí. Ovacionado na chegada a La Paz, o meia Ronaldinho Gaúcho espera repetir a boa atuação da última quarta-feira, quando o clube mineiro bateu os bolivianos por 2 a 1. Pelo estadual, o alvinegro entra em campo no domingo, dia 17, para o clássico diante do América. 

Bota: é campeão!

Se o Choque-Rei reservou raras emoções, e nada mais que um empate por 0 a 0 entre São Paulo e Palmeiras, o clássico carioca, que decidiu a Taça Guanabara, foi diferente. O gol marcado pelo lateral-direito Lucas, aos 35' do segundo tempo, deu ao Botafogo a vitória ante o Vasco. O título do primeiro turno brinda o eficiente time montado por Oswaldo de Oliveira, bem como a bela classe do holandês Seedorf, outra vez escalada para a partida decisiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário