02/04/2013

Onde está o erro?

Salve, China Azul!

Jogo truncado. Defesa sendo pressionada. Jogadores vindo do banco de reservas e resolvendo o jogo. O panorama se repete jogo após jogo e, até aqui, não preocupa tanto, pois os resultados têm aparecido apesar dos problemas. Mas e quando o resultado não aparecer? De quem será a culpa?

Futebol é um esporte coletivo, e é difícil encontrar apenas um motivo para o fracasso ou sucesso de uma equipe. Bem por isso, um dos segredos para um time obter um nível considerado de maturidade é o equilíbrio entre os setores, um ajudando o outro, cobrindo espaços e encurtando distâncias durante os jogos. Até aqui, vi muitas reclamações vindas de torcedores sobre, especialmente, duas questões em relação ao time do Cruzeiro'2013: a defesa e a participação de Diego Souza.

Já pararam para pensar que o problema que está dificultando o bom funcionamento dos dois pode ser o mesmo? Analisando alguns jogos do Cruzeiro como um todo, tirando um pouco os olhos da bola, dos gols, e das defesas do Fábio, dá para perceber que o meio-campo, no que diz respeito à volância, tem deixado a desejar. E quando digo deixado a desejar, não quero dizer que só está faltando combate, não.

Para o Diego Souza, está faltando um pouco mais de chegada por parte do Nilton. Ele tem jogado bem, de forma segura, mas ainda está muito pacato no apoio. Foi bem contra o Atlético, assustou Victor, e meteu o pé no freio depois disso. Com a chegada dele, ou de outro volante, a barra fica menos pesada para Diego Souza, Éverton Ribeiro ou quem quer que esteja tentando armar o jogo pela meia-cancha. O que acontece agora é que Dagoberto está tendo que voltar pra buscar jogo, deixando assim um homem a menos no "miolo" da defesa adversária. Tem funcionado, mas não é o ideal.

Já a defesa está sendo pressionada demais porque, a meu ver, Leandro Guerreiro está com muitas dificuldades de fazer a cobertura dos nossos laterais (Ceará e Éverton apoiam bastante, mesmo que não simultaneamente) e dá muito espaço para a criação de jogadas pelos flancos da defesa. A dupla de zaga ainda não foi decidida e a falta de entrosamento é aceitável até certo ponto. Um combate mais eficaz e uma cobertura mais efetiva são de fundamental importância para auxiliar o fortalecimento dos beques. Acredito que com a (natural) entrada de Henrique, boa parte desses problemas seja amenizada.

E você, torcedor? Concorda com esses problemas ou acha que a solução passa pela mudança de peças no time?

Até semana que vem!

Um comentário:

  1. Leandro Guerreiro é muito fraco. Acaba por prejudicar a consistencia do meio campo, ainda mais no 4-2-3-1 falso que vem atuando o cruzeiro (com o Dago muito recuado), pois nesse esquema os volantes precisam ser participativos e leves, como pirlo e marchisio na Juve.Devia ter se firmado na zaga, onde se exige menos movimentação e ele foi bem mais seguro em 2011 e 2012. Sua época de volância já acabou. Já diego souza precisa apurar mais sua forma física. Ele sempre se notabilizou por suas arrancadas e força física, e a ele faltam ritmo físico e técnico para atigingir seu melhor potencial. Penso que o time, nos dois primeiros jogos, com o Goulart, que se movimenta muito mais, jogava melhor dentro dessa atual proposta de jogo. Vamos aguardar, como dizia o já saudoso AB

    ResponderExcluir