24/04/2013

Um jogo, uma história

Lucas Borges

Sensacional, épico, impressionante... Com atuação perfeita, o Bayern de Munique provou, novamente, que o futebol também é jogado com a bola fora dos pés. O placar de 4 a 0 na vitória sobre o Barcelona, de Lionel Messi, resumiu a aula tática dada pela equipe alemã. Com posse de bola inferior a 40% durante grande parte do embate, os comandados de Jupp Heynckes mostraram a importância da tática durante a partida. Foi uma vitória sem a bola.

Bem postado desde os primeiros minutos, o time bávaro deu show tático diante dos espanhois. A dupla de volantes, formada por Javi Martinez e Schweinsteiger, anulou os meias do time blaugrana, Xavi e Iniesta. Que, mesmo com posse de bola arrasadora desde o início do jogo, não levava perigo ao camisa 1: Neuer. E, assim, o Bayern viu que o caminho para vencer o Barça não era tentar tirar sua posse de bola, mas sim controlar suas ações.

Atrás tudo certo. E na frente, tudo perfeito. Foi assim que a goleada se formatou. Com a dupla Robben e Ribèry fazendo o que sabe bem: atuar de modo arrasador pelas laterais do ataque. Muller, que se movimentava no meio, e apresentava-se tanto para o francês quanto para o holandês, e Mário Gomez, autor do segundo gol, formaram a linha de frente bávara, que definiu o confronto da semifinal.

Foi o jogo de equipe. Todos atuaram bem e cumpriram seus papeis. Foi a partida perfeita. Atuação da qual o treinador se orgulhará. A imagem do revés para o Chelsea havia se tornado 'pesadelo' para os torcedores do Bayern. Mas agora, após o triunfo, o fantasma foi superado. Os alemães acreditam, cada vez mais, no título europeu. E basta saber quem será o adversário na final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário