24/05/2013

À espera do campeão

Enfim a Libertadores chegou a seu momento mais agudo. É a hora em que todos esperam que "apareça o campeão". O bom futebol continua sendo importante, mas a expectativa geral é que, entre os concorrentes, uma ou duas equipes comecem a mostrar que têm aquele algo mais que separa os campeões das boas equipes. Mas ao menos até agora, o campeão não apareceu.

Tome-se como exemplo o Atlético. A equipe teve 60 minutos de verdadeiro terror, com sua defesa sendo envolvida pelo Tijuana, que abriu um merecido 2 a 0. Para os que sempre esperam que as equipes treinadas por Cuca percam fôlego na reta final, estava claro que o Galo morreria na praia. Mas na última meia hora os mineiros tiveram uma reação empolgante e arrancaram um excelente empate. O que deixou muitas dúvidas no ar: qual Atlético veremos na reta final do torneio? A equipe perdida da primeira parte do jogo ou conjunto vencedor dos últimos 30 minutos?

Não muito diferente é o caso do Boca Juniors, que após a inesperada classificação contra o forte Corinthians apresentou sua candidatura ao título. No primeiro tempo de ontem os xeneizes pressionaram o Newell’s, e tiveram ampla superioridade em campo. Mas no segundo a diferença entre as equipes diminuiu, e o placar terminou sem gols na Bombonera. Os comandados de Carlos Bianchi têm a seu favor o peso da camisa e a vantagem do empate com gols na partida da volta. Mas os leprosos decidem em casa contra uma equipe que não terá seu melhor defensor, Burdisso, expulso já nos descontos. Situação completamente indefinida no confronto entre argentinos.

Também aberto é o duelo entre Fluminense e Olimpia. Apesar do maior volume de jogo, o tricolor esbarrou na falta de criatividade para penetrar na fechada defesa paraguaia, e não conseguiu sair do zero. No jogo de volta pode se classificar com um empate com gols, mas a verdade é que a equipe de Abel Braga ainda não conseguiu repetir o futebol que lhe deu o título brasileiro. Por seu lado, o Decano tentará usar o mando de campo para vencer, apesar da inferioridade técnica. O confronto também está indefinido.

Quem realmente pode contar com a vaga nas semifinais é o Santa Fé. A equipe colombiana não teve problemas para vencer o Garcilaso, dentro do Peru, por 3 a 1. Se a vantagem conseguida fora de casa parece irreversível, não é tão claro o que a equipe pode aspirar na Libertadores. Está com um pé nas semifinais, tendo eliminado o Grêmio nas oitavas. Mas fora o confronto contra o tricolor gaúcho, o Santa Fé ainda não foi realmente testado no torneio. Teve o grupo mais fácil na primeira fase e o adversário mais acessível nas quartas. Apenas quando se defrontar com uma equipe realmente forte, o que deve acontecer na semifinal, se saberá do que os colombianos são capazes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário