03/05/2013

Ainda sem definições...

Finalmente chegou a hora das tão aguardadas partidas das oitavas de final da Copa Libertadores. Para as equipes brasileiras que enfrentaram clubes estrangeiros, o resultado foi mediano. Nenhuma deixou a vaga nas quartas já encaminhada, e nenhuma está a um passo da eliminação. Todas terão de suar para avançar.

A partida que gerou mais expectativa foi Boca Juniors x Corinthians, que ocorreu de forma diferente do esperado. Menos pelo placar do que pelo jogo em si. O Boca Juniors, quem diria, chegou ao confronto com o status de zebra. Merecido, pelo que vem mostrando nos campos em 2013. Campeão mundial, o Timão chegava com pinta de favorito.

Mas nada disso se confirmou em campo. Sem Riquelme, os xeneizes ganharam o meio campo frente a um Corinthians sem nenhuma inspiração. Usaram o mando de campo e pressionaram até abrir o placar. Em desvantagem o Timão tentou reagir, mas não conseguiu empatar e ainda escapou de levar o segundo. Camisa, história e mando de campo não devem ser desconsiderados, mas o essencial foi o fato de o Boca ter feito sua melhor partida do ano frente a um adversário numa noite muito fraca. Corinthians pode se classificar, mas terá de melhorar muito na segunda partida.

No México o Palmeiras fez um jogo correto e conseguiu um empate sem gols com o Tijuana. Um bom placar levando em conta a longa viagem e o gramado diferente do que normalmente se utiliza. O Verdão se classifica agora com uma vitória por qualquer placar. Mas nada está definido. Os Xolos são osso duro de roer, e avançam com qualquer empate com gols.

Com muita raça o Grêmio conseguiu uma excelente vitória em Porto Alegre sobre o Santa Fé. O 2 a 1 garantiu ao tricolor a vantagem do empate no jogo de volta, e foi importante também por ter sido conquistada no momento em que a equipe tinha um homem a menos. Mas a partida de volta promete ser duríssima, já que foi a primeira derrota sofrida pelos colombianos no torneio.

No fim da rodada o Fluminense fez uma boa partida contra o Emelec, mas ao fim perdeu por 2 a 1, com um gol de pênalti muito questionável. O placar foi bom para a equipe equatoriana, mas novamente mantém o confronto em aberto, já que o tricolor carioca passaria para a próxima fase com uma vitória simples.

Das partidas que não envolveram brasileiros, a mais importante colocou frente a frente as duas melhores equipes argentinas. Jogando em casa, liderando a liga doméstica e com um time mais acertado, o Newell’s era favorito perante um Vélez com vários desfalques. Mas a força do jogo coletivo da equipe comandada por Ricardo Gareca prevaleceu. O 1 a 0 dentro de Rosário deu ao Fortín uma vantagem considerável para o jogo de volta, mas nada está definido, dada a força dos comandados de Tata Martino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário