09/05/2013

De volta à estaca zero

Salve, China Azul!

O ano vai começar de verdade para o Cruzeiro. Não desmerecendo todo o ótimo trabalho que foi feito até aqui, mas é a partir de agora que nós vamos poder ver se o time montado por Marcelo Oliveira está, de fato, preparado para o restante da temporada. Sei que já estamos em maio, mas é chegada a hora em que o erro tem que ser mínimo, próximo de zero, se possível.

Como já era esperado, a Raposa chegou até a final do Campeonato Mineiro sem maiores dificuldades e continua na disputa da Copa do Brasil. Título é título e o Cruzeiro precisa e deve buscar o caneco do estadual, ainda mais em se tratando de uma final contra o rival, que vem voando em campo. Já pela Copa, o time vai precisar fazer valer o regulamento e a vantagem conquistada fora de casa para eliminar o Resende na próxima quarta-feira, quando voltam a se enfrentar no Mineirão.

Será uma sequência de jogos delicada, onde todo o trabalho, treino, entrosamento e grupo do Cruzeiro serão postos à prova. As primeiras decisões de muitas que ainda hão de vir 2013 adentro. Se passarmos de fase na Copa do Brasil, o Cruzeiro confirma a fama de sempre entrar como candidato ao título e, aí, boa parte das esperanças de uma conquista de expressão se voltam para lá. Além disso, no dia 26 deste mês já começa o Campeonato Brasileiro para a equipe celeste.

Resumindo a prosa, daqui para frente serão pouquíssimos momentos de tranquilidade absoluta na Toca da Raposa. Seja na final do estadual, na disputa pela Copa do Brasil ou pelo longo Campeonato Brasileiro, o time sempre estará envolvido diretamente na briga por títulos. Com o elenco que a diretoria montou para esta temporada, acredito que tenhamos peças de reposição e material humano suficiente para manter um nível bom de atuações, no que diz respeito à qualidade dos atletas.

É por essas e por outras que eu digo que, com o perdão do clichê, todo jogo de agora adiante precisa ser encarado como uma final. Estamos de volta ao marco zero e o time vai precisar jogar tudo o que sabe, jogo após jogo, para alcançar objetivos maiores e buscar mais canecos para a coleção. Até agora valeu o trabalho, valeu a confiança que a equipe devolveu ao torcedor, mas os maiores desafios ainda estão por vir. 

Sigo confiante. Não eufórico, mas acreditando na seriedade e no potencial do novo Cruzeiro que está surgindo.

Força, Cruzeiro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário