30/06/2013

Ida aos EUA valeu a pena

Salve, China Azul!

Depois de acompanhar os dois amistosos e o período de intertemporada realizados pelo Cruzeiro em terras estadunidenses, fico com a sensação de que, na soma geral, a iniciativa foi válida e serviu para que a comissão técnica e a diretoria tirassem mais algumas valiosas lições sobre o time.

Com as ausências importantes de Dagoberto e Borges, coube a Anselmo Ramon e Luan mostrarem que merecem, pelo menos, uma vaga no banco como reservas imediatos. Não conseguiram. Mesmo contra times muito fracos, os dois só conseguiram marcar gols óbvios, e produziram muito pouco taticamente. Luan até brigou bastante, mostrou que tem bom chute de fora da área, mas também mostrou que pode se igualar a Anselmo Ramon no quesito "afobação". Os dois protagonizaram lances bisonhos. Furadas, chutes tortos, gols perdidos, passes errados, etc.

Outro que teve suas oportunidades foi Vinícius Araújo. Mesmo perdendo alguns gols bobos no primeiro jogo, foi muito melhor que os titulares e mostrou mais senso de colocação e movimentação. Sua titularidade é questão de tempo. Por enquanto, será importantíssimo para o Brasileirão, e a tendência é de que ele seja o substituto automático de Borges. A tendência. Vai saber o que se passa na cabeça do Marcelo Oliveira. Mas o moleque é novo e tenho a certeza de que ainda vai balançar muito o capim para o Cruzeiro.

Laterais aprovados...

Mayke ganhou de lambuja a chance de mostrar serviço e não decepcionou. Apesar de achar Ceará um baita lateral, as constantes lesões estão atrapalhando e o garoto já provou que tem totais condições de suprir sua falta. Na verdade, acho que Ceará nem deveria ter viajado. Teria sido mais produtivo ficar por aqui se fortalecendo para o resto da temporada. Do outro lado, na esquerda, Egídio, apesar de algumas críticas infundadas, também vem mostrando tranquilidade e soberania na disputa pela titularidade.

No mais, fica a preocupação com a lesão boba de Dedé, que ao lado de Bruno Rodrigo está prometendo formar uma das duplas de zaga mais sólidas do Brasil, e a torcida para que não seja nada de grave. Em contrapartida, Martinuccio teve oportunidades e também mostrou que, se Éverton Ribeiro e Diego Souza derem mole, ele rouba a vaga de titular rapidinho.

Ah... Já ia me esquecendo. Souza estreou pelo Cruzeiro e não decepcionou. Apesar de não ter sido muito exigido, deu outra dinâmica ao meio campo, imprimindo maior velocidade e qualidade na saída de bola. Resta saber se, quando precisar forçar mais na marcação, continuará dando conta do recado. Por enquanto, sem reclamações.

Agora é voltar para o Brasil, e entrar de vez na disputa pelo Brasileirão. Vamos ver se essa excursão acrescentou algo ao time.

Força, Cruzeiro!

Um comentário:

  1. Campeões da Copa Big Mac... se o gaylo é campeão do gelo por causa de uns amistosos, porque não?

    De certo: Anselmo Ramon não dá mais, Vinícius Araújo não dá mais, Egídio tá complicado...

    ResponderExcluir