22/06/2013

O negócio que mudou a história

Especial para o Toque Di Letra
Rafael França*

Junho de 2003. Devido a uma crise financeira, Ken Bates, proprietário do Chelsea Football Club, negociava a venda de seu clube para o bilionário russo Roman Abramovich. Pressionado e com uma dívida de oitenta milhões de libras, Bates foi obrigado a vender a agremiação que comandou por mais de vinte anos. A partir deste momento, uma nova fase se iniciaria no futebol mundial. A chamada 'Era Abramovich'.

No primeiro ano de comando do magnata russo, foram gastos 100 milhões de libras em novos reforços. No segundo, mais de 166. Vieram Tiago, Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho Petr Cech, Didier Drogba entre outros. Ao todo, em dez anos, foram gastos um bilhão de euros em investimentos para os Blues. Esses investimentos consolidaram o Chelsea como uma grande potência mundial. Para se ter uma ideia da importância do bilionário russo, é só comparar os números dos títulos antes da Era Abramovich e depois de dez anos de comando.

De 1905 até 2003 (pré-Abramovich): um Campeonato Inglês (1954/1955); duas Supercopas da Inglaterra (1955 e 2000); duas Copas da Liga Inglesa (1964/1965 e 1997/1998); três Copas da Inglaterra (1969/1970; 1996/1997 e 1999/2000); duas Recopas Europeias (1970/1971 e 1997/1998); uma Supercopa Europeia (1998) e dois títulos da Segunda Divisão Inglesa (1983/1984 e 1988/1989).

De 2003 até 2013 (dez anos da era Abramovich): três Campeonatos Ingleses (2004/2005, 2005/2006 e 2009/2010); quatro Copas da Inglaterra (2006/2007, 2008/2009, 2009/2010, 2011/2012); duas Copas da Liga Inglesa (2004/2005 e 2006/2007); duas Supercopas da Inglaterra (2005 e 2009); uma Liga dos Campeões da Europa (2011/2012) e uma Liga Europa (2012/2013).

Em 98 anos de história, apenas 13 títulos foram conquistados. Depois, com Abramovich, os mesmos 13 foram conquistados em dez anos. O ápice da história do russo no Chelsea, até então, foi na temporada passada ao conquistar a Liga dos Campeões

Não é possível saber se sem Roman Abramovich o Chelsea se tornaria um grande europeu, mas com certeza é perceptível que, com ele, os Blues se consolidaram no cenário mundial.

*Editor-chefe do Chelsea News Brasil
No Twitter, é @rafaellfranca_. Confira!