06/06/2013

Será que ele é?

Salve, China Azul!

De todo o atual elenco do Cruzeiro não há jogador mais contestado e criticado que Leandro Guerreiro. Isso é fato. Apesar de alguns outros caras receberem uma "cornetada" aqui e outra acolá, o camisa 55 vive às turras com a torcida, e isso já está deixando o clima quase que insustentável para ele. Mas será que Leandro Guerreiro é mesmo o culpado por seus erros?

Em primeiro lugar, eu não estou aqui pra defender jogador A ou B. Só que eu tenho visto alguns jogos de outros times que não os do Cruzeiro e em quase todas as situações o volante é o menos querido pelos seus respectivos torcedores. Claro que existem exceções, como os casos do Paulinho e do Ralf que, para falar a verdade, estão jogando em alto nível e ainda têm uma vocação um pouco menos defensiva que os clássicos cabeças de área.

O que vem acontecendo com o Cruzeiro, em especial, acredito que possa ser atrelado não somente às deficiências do jogador, mas também à sobrecarga que ele acaba sofrendo em função do ambiente do jogo. Nilton, seu companheiro na volância, é um dos destaques da temporada, mas tem o "plus" de ter mais liberdade para atacar. Seus gols meio que inibem uma hipotética atuação fraca na defesa. Nas laterais estamos passando por uma espécie de momento de transição, onde Ceará vem se poupando e segurando mais a marcação enquanto Egídio flutua entre a ala e a ponta esquerda.

Os meias, então, estão bem distantes dos volantes e dificilmente são visto combatendo o ataque adversário. Dependendo do time a ser enfrentado, a frente da área do Cruzeiro fica congestionada e a impressão que tenho é que um jogador do outro time vai aparecer sozinho a qualquer momento.

Excetuando os erros individuais de Leandro Guerreiro, o que eu vejo é um time que ainda sofre mais do que deveria para marcar uma equipe que jogue no campo do Cruzeiro. Foi assim contra o Atlético e foi assim contra o Botafogo. Nos demais jogos, Marcelo Oliveira sempre conseguiu impor o ritmo que quis aos jogadores e os problemas defensivos foram bem menos perceptíveis.  

É por essas e por outras que eu não sei se a simples troca de peça pode fazer o efeito que esperamos.  

Força, Cruzeiro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário