29/07/2013

Minas Gerais no topo

A semana foi de alegrias para celestes e atleticanos. Na quarta-feira, a equipe alvinegra venceu o Olimpia, por 2 a 0, e, nos pênaltis, garantiu a inédita conquista da Copa Libertadores. Após o 0 a 0 na etapa inicial, o avante Jô abriu o marcador logo no primeiro minuto da segunda etapa. O gol decisivo foi anotado pelo zagueiro Leonardo Silva aos 42 minutos. Na decisão por pênaltis, Victor defendeu a cobrança de Miranda, e Gimenez parou na trave.

Neste domingo, o clube da Toca da Raposa levou a melhor no confronto estadual. O Cruzeiro derrotou o Atlético, por 4 a 1, e manteve 100% de aproveitamento no Mineirão. Mesmo atuando com equipe reserva, o Galo saiu à frente, com gol de Alecsandro. A reação da Raposa, contudo, não tardou. Ainda no primeiro tempo, Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart deixaram o estrelado azul à frente. E na segunda etapa, Nilton e Ricardo Goulart, de novo, deram números finais.

Dia do camisa 10...

Principal reforço para a temporada de 2013, Júlio Baptista se apresentou aos torcedores neste domingo, minutos antes do clássico no Mineirão. O meia-atacante, que vai vestir a camisa 10, chegou ao estádio rotulado como patrimônio do sócio-torcedor, blindado por um carro forte. "O que mais quero aqui é ajudar o Cruzeiro a conquistar títulos, a crescer ainda mais na história. Com trabalho e dedicação, a gente pode chegar ao que se propôs", afirmou.

...e das promessas

Nem mesmo a derrota para o Cruzeiro, por 4 a 1, reduziu a confiança do treinador Cuca no elenco atleticano. Poupando vários atletas titulares, o comandante alvinegro aproveitou para usar promessas das categorias de base, e aprovou o resultado. "Lançamos quatro meninos em um clássico. Mais tarde eles serão grandes jogadores. Hoje, fizeram a estreia em um clássico. E isso valeu demais, para eles e para o Atlético, mesmo com a derrota", pontuou.

Goulart: o artilheiro

O meia-atacante Ricardo Goulart foi o destaque azul estrelado no triunfo ante o rival Atlético, por 4 a 1, neste domingo, no Mineirão. Armador de origem, o camisa 31 do Cruzeiro se apresentou como centroavante, para marcar duas vezes. "Um jogador não pode saber somente uma função. O futebol de hoje pede que você aprenda duas ou três funções diferentes. Então, fico feliz por ter atuado bem como atacante", destacou o atleta, após a partida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário