01/07/2013

O povo, o tetra, a festa

Alisson Millo

O Maracanã estava lotado... E o clima de festa contagiava cada um dos mais de 70 mil torcedores presentes nas arquibancadas. Em campo, um Brasil entrosado e cheio de esperanças contra a Espanha, temida e tida como a melhor seleção do planeta bola. Mas, o temor foi cada vez mais sumindo, sumindo...

Começou a sumir antes mesmo de o jogo começar. Bem no hino nacional os torcedores davam sinais de sintonia com o time. E o hino, cantado a plenos pulmões pelo público e pelos atletas, parecia feito para assustar qualquer adversário, e mesmo à assustadora Espanha. Sumiu ainda mais quando, com um minuto de jogo, Fred empurrou a bola para o fundo das redes e saiu para a galera, aumentando ainda mais a festa e a sintonia torcedor-seleção.

Nos braços do povo, Brasil festeja
(Créditos: Wander Roberto/Vipcomm)

E todo esse medo que vinha sendo diluído caiu definitivamente por terra quando o camisa 10 Neymar encheu o pé, marcando o segundo gol logo no primeiro tempo. Marcou e, como Fred, também foi comemorar à beira das arquibancadas e explodiu de vez o público que apoiava, incentivava seus jogadores.

Olé... E é campeão!

Veio o segundo tempo e a festa só aumentou. Aos gritos de olé contra a seleção do 'toque de bola', o Brasil continuou a dominar. Fred marcou o terceiro gol, e sacramentou o título. Se o torcedor já festejava a queda dos espanhoís, vibrou bem mais com o tiro de piedade de Sérgio Ramos, que perdeu um pênalti. Se o monstro amedrontador já estava morto, só faltava enterrar. Piqué fez o serviço, ao ser expulso depois de falta em Neymar. Festa completa da torcida, aos gritos de "é campeão!", "olé" e muitos outros.

Depois do jogo a alegria continuou. Paulinho, Fred, Júlio César e Neymar ganharam prêmios individuais, e celebraram com o público no caminho ao palanque. E a festa ficou completa quando a seleção subiu, comanda por Felipão, muito sério, mas ainda assim com um ou outro sorriso ao passar pelo torcedor. Festa completa: conquista, jogo beirando a perfeição e a total satisfação de quem assistia à partida. Se a Espanha é o Brasil da atualidade, o Brasil pareceu ser o Brasil de antigamente. E é isso que faz seu torcedor feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário