02/07/2013

Seguuuura, Gilvan!

Salve, China Azul!

Abriu uma fresta da janela de transferências para o exterior, e os jogadores que atuam no Brasil começam a escapar daqui como a água que escorre de uma garrafa virada no chão. O que estiver por cima vai. Um drama para os times brasileiros que, infelizmente, ainda dependem bastante das vendas para manter suas contas em dia.

E é neste momento, em que o Cruzeiro começa a montar uma nova espinha dorsal, que a diretoria precisa se empenhar não só em contratar com sabedoria, mas também, manter na Toca os principais jogadores que temos. Todos os elencos do mundo possuem jogadores negociáveis. Isso é lógico. No plantel celeste não é diferente. Entretanto, apesar de ainda não termos nenhum destaque individual, possuímos peças que não podem ser retiradas. O bom funcionamento da máquina depende disso.

O Santos vendeu Neymar. Paulinho está deixando o Corinthians. Fernando, Fred e Wellington Nem saem de Grêmio, Internacional e do Fluminense respectivamente para se juntarem ao grupo do Shaktar Donetsk (um perigo só esses times do Leste Europeu). O Botafogo não conta mais com Andrezinho e Fellype Gabriel. Bernard tem muito mercado e deve deixar o Atlético até o fim do ano. Enfim… são bons jogadores deixando suas equipes.

E eis que o problema não mora apenas na venda deles. O problema é a dificuldade na reposição. Ainda mais que os jogadores que chegarem, se chegarem, irão pegar o bonde andando e aí o ajuste fica mais complicado. Isso é um problema grave que a defasagem entre os calendários brasileiro e europeu causa. E é por isso que espero muito que nenhum jogador titular do Cruzeiro seja negociado.

Se quiserem, eu até faço uma lista daqueles que não deixarão tanta saudade. Mas agora é hora de manter o grupo fechado, unido e aproveitar da instabilidade dos adversários para ganhar pontos importantes rumo às cabeças da tabela do Brasileirão. Mais jogadores importantes devem sair de seus clubes. Podemos tirar vantagem disso nos confrontos diretos.

Alô, Mattos. Alô, Gilvan. Segurem nosso grupo. Não tragam problemas. O resto, o trabalho dará conta.

Força, Cruzeiro!

Um comentário:

  1. O time tá sendo trabalhado pro ano que vem... aí sim, o Cruzeiro virá mais forte que nunca...

    ResponderExcluir