14/09/2013

Passaporte carimbado

Tiago de Melo

A 16ª rodada das Eliminatórias sul-americanas trouxe algumas decisões importantes, encaminhando o resultado final da competição. Salvo uma grande surpresa, as seleções que estarão no Brasil já são conhecidas.

Na primeira partida da terça-feira, Bolívia e Equador ficaram em empate por 1 a 1. Já eliminada, a seleção da casa abriu o placar, mas sofreu o empate em um pênalti duvidoso. O gol de empate impediu a classificação antecipada da Colômbia, mas o placar foi mais duro para os equatorianos, que estavam perto da classificação e, agora, correm o risco de disputar a repescagem.

Celeste ainda sonha voltar ao Brasil
(Créditos: Wander Roberto/Vipcomm)

A segunda partida era a mais esperada da noite. No Centenário, o Uruguai precisava desesperadamente da vitória para conseguir a classificação direta, enquanto a Colômbia se garantiria no Brasil com um empate. A partida foi duríssima e equilibrada, mas, empurrada pelos gritos da torcida, a Celeste marcou dois gols nos últimos 15 minutos de jogo, venceu por 2 a 0, e segue mais viva do que nunca na briga.

No Peru, fim do sonho!

Venezuela e Peru fizeram um jogo equilibrado, com a equipe da casa vencendo por 3 a 2. Na verdade as duas equipes foram as grandes derrotadas na rodada. Os peruanos viram o fim de qualquer sonho de classificação, enquanto a Venezuela ficou em situação delicadíssima, e está praticamente fora do Mundial.

No fim da noite, a Argentina simplesmente ignorou o Paraguai e, com grande atuação, aplicou um 5 a 2 no rival em pleno Defensores Del Chaco. A albiceleste garantiu matematicamente a vaga no Mundial, enquanto o time paraguaio segue na lanterna.

Argentina a caminho

A situação ficou muito perto da definição. A Argentina já está no Brasil, e a classificação da Colômbia é uma mera questão matemática. Peru, Bolívia e Paraguai estão fora. Restam duas vagas diretas e uma na repescagem. Chile, com 24 pontos, e Uruguai e Equador, ambos com 22, devem ocupar essas vagas. Falta apenas definir quem virá direto para o Brasil e quem terá de enfrentar uma repescagem contra a Jordânia para carimbar a vaga para 2014.

A missão impossível...

Quem ainda tem chances matemáticas é a Venezuela, porém sua classificação para a repescagem é quase impossível. Os vinotintos só jogam mais uma vez, contra os paraguaios, e estão três pontos atrás de Uruguai e Equador. Seria necessário vencer essa partida e contar com duas derrotas de um dos dois, além de tirar uma boa diferença de saldo de gols - seis para o Uruguai, dez para o Equador. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário