20/10/2013

A volta de quem não foi

Douglas Zimmer

Depois de uma semana muito atípica, na qual a torcida cruzeirense passou pelo que ainda não havia vivenciado em 2013, com a equipe perdendo duas partidas seguidas, eis que a Raposa voltou ao Mineirão e venceu a equipe do Fluminense pelo placar mínimo. A desconfiança que já tratavam de tentar plantar no subconsciente do torcedor celeste foi logo mandada de volta para o lugar de onde pretendia vir.

LEIA MAIS: Matemática do título!

Jogando em casa e com o apoio da torcida que, logicamente, continua acreditando no título e no potencial do time que defende suas cores, o Cruzeiro não precisou de muito tempo para abrir o placar. Borges, aproveitando jogada individual de Ricardo Goulart, foi mais rápido e inteligente que o defensor tricolor e mandou no canto esquerdo de Kléver. Uma espécie de redenção para o camisa 9, cujo nome foi anunciado sob uma quantidade significativa de vaias, que em seguida, foram substituídas por aplausos e apoio.

Na quarta, Cruzeiro bateu o Flu
(Créditos: Bernardo Salce/Textual)

No restante do jogo, brilhou mais forte a estrela da defesa cruzeirense que, se não contava com as intervenções precisas e decisivas de Fábio, contava com a falta de pontaria dos atacantes tricolores. Especialmente de Samuel, que perdeu pelo menos duas chances claras de gol para os cariocas. O Cruzeiro também criou belas oportunidades de ampliar o marcador, mas quase sempre esbarrava na pressa e no excesso de capricho por parte dos avançados.

Duelo com o ídolo!

E é com esse retorno da confiança, que nem sequer chegou a ir embora, que os comandados de Marcelo Oliveira vão até Curitiba enfrentar o Coxa, primeiro time acima da zona de rebaixamento e que convive com o medo de entrar nela a qualquer momento. A equipe paranaense é a lanterna do returno com apenas uma vitória em onze jogos. A ausência do sempre diferenciado Alex é um dos motivos para que a equipe tenha deixado de brigar pela liderança, para amargar uma posição muito incômoda na tábua de classificação.

Em agosto: Cruzeiro 1 x 0 Coxa
(Créditos: Washington Alves/Vipcomm)

O Cruzeiro, que nada tem a ver com essa situação, vai pro confronto reforçado de Dedé, que retorna de excursão com a Seleção Brasileira. O zagueiro volta a formar a dupla de zaga com Bruno Rodrigo depois de dois jogos ausente. Outro que deve retornar ao time titular é Ceará, que volta à lateral direita, mantendo aquele esquema de rodízio que Marcelo Oliveira já vem fazendo há algum tempo. A terceira e última mudança da equipe com relação ao último jogo é a promoção de Henrique no lugar de Lucas Silva, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos.

Dá-lhe, Cruzeiro!

Vivendo realidades distintas, Coritiba e Cruzeiro se enfrentam neste domingo às 18h30 buscando fôlego para a reta final do Brasileirão. Vejamos o que o Cruzeiro pode trazer consigo do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário