26/11/2013

Campeões... do mimimi?

Douglas Zimmer

Não sei o que encheu a paciência primeiro. Se foi a mídia tentando, a todo custo, sacramentar a meia dúzia de palavras ditas pelo Júlio Baptista, que foram captadas completamente fora de contexto, se foi o burburinho causado pelo pedido de "folga" do Dedé ou se foi a própria torcida do Cruzeiro, "caindo de pau" para cima de todo mundo sobre os dois assuntos. Repentinamente o tão sonhado e conquistado TÍTULO brasileiro foi para segundo, terceiro plano, e só se falava desses assuntos que, me desculpem a sinceridade, não têm a menor importância nessa hora.

Ora, bolas. Já pararam pra pensar no tamanho do estrago que essas rusgas podem trazer para o próximo ano do Cruzeiro? Não? Pois deveriam pensar! Agora não é hora de reclamar porque jogador está tirando o pé em dividida, porque jogador prefere não enfrentar ex-clube - onde tem história e, por consequência, carinho recíproco -, porque o time não ataca mais como antes, porque jogador isso, porque jogador aquilo… Gente, esses jogadores, que estão sendo injusta e covardemente questionados, honraram e suaram o manto celeste ao máximo. Nos deram o TRI! Contenham-se.

Jogadores e torcida comemoram
(Créditos: Gualter Naves/Textual)

Eu não estou aqui para defender ninguém, a não ser o Cruzeiro. Não ganho para isso, não recebo incentivo de ninguém do clube para isso. Mas acontece que se tem uma coisa que une todos nós, corneteiros, apoiadores incondicionais, céticos, religiosos, fanáticos e realistas, é o Cruzeiro Esporte Clube. É elem acima de tudo. Não vou comemorar derrota nunca. Agora, não posso exigir que essa rapaziada que suou sangue durante o ano todo queira dar a vida num jogo que não vale mais nada.

Campeão! Recordes? 

Há a possibilidade de quebrar o recorde de pontos na era dos pontos corridos com 20 participantes? Ok. Mas arriscar a integridade física e até moral, vide o caso de Júlio Baptista no último jogo, não vale a pena. Já cansei de falar que, por mim, colocava o sub-15 pra jogar, dava as merecidas férias para todo o elenco profissional e, se houvesse acordo entre as partes, quem sabe, até daria pra voltar para a pré-temporada mais cedo. 

China Azul: da festa às dúvidas?
(Créditos: Gualter Naves/Textual)

Amigos e amigas cruzeirenses espalhados por Minas, pelo Brasil e pelo mundo: somos campeões. Somos TRI-campeões. Não se esqueçam. Não deem ouvidos àqueles que parecem fazer de tudo para manchar nosso triunfo e criar turbulências antes mesmo do próximo voo ser alçado. Ano que vem promete. Mas o que pouca gente percebeu é que o ano que vem já começou.

Força, Cruzeiro!
Juízo, China Azul!

Nenhum comentário:

Postar um comentário