27/02/2014

Goleada cinco estrelas

Douglas Zimmer

Salve, China Azul!

Com o gosto amargo da derrota e da presepada que ocorreu no Peru, no jogo válido pela primeira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, fomos todos ao Mineirão com sede de vitória para encarar os chilenos da Universidad. "Fomos todos" é um modo de dizer, porque, graças à TV, a partida acabou sendo marcada para o horário - no mínimo peculiar - das 17h30min.


Muitos gostariam de ter ido, mas ficaram impossibilitados por conta de compromissos adicionais - que para a grande maioria dos trabalhadores brasileiros, mineiros e belorizontinos ainda não terminariam nesse céu de meio de tarde. Contudo, quem não pôde ir ou assistir pela TV teve um prejuízo ainda maior, uma vez que esta foi a melhor exibição do Cruzeiro até então na temporada.

Ricardo Goulart: 'herói' ante a La U
(Créditos: Washington Alves/Light Press)

Mesmo com uns deslizes aqui, uma ou outra cochilada e desacelerada ali, a equipe celeste soube se impôr e ditou o ritmo (frenético e neurótico, por sinal) desde o começo do confronto. Entre os mais inspirados estiveram Dagoberto, Egídio e Ricardo Goulart. E foi por meio desses três jogadores que o Cruzeiro foi encontrando o caminho do gol.

Demorou... mas saiu

O primeiro gol demorou um tanto considerável para sair. Quando saiu, fez com que o torcedor tirasse dezenas de quilos de tensão dos ombros. Em bela jogada de Dagoberto, Goulart se esticou todo e mostrou a raça e o oportunismo que vinham lhe faltando no jogo e na temporada. Parecia ter acordado para a vida, e resolveu decidir a parada.

Willian marcou em vitória do Cruzeiro
(Créditos: Gualter Naves/Light Press/Textual)

Sem medo de ser feliz, o time de Marcelo Oliveira continuou fazendo o que mais sabe: atacar. E atacava como se precisasse de mais gols para virar uma partida já dada como perdida, e os encontrou com naturalidade. Fez mais dois ainda no primeiro tempo, e o placar já nos dava três tentos de vantagem quando o árbitro apitou o fim da etapa inicial. Festa, festa e a certeza de que os três pontos e a liderança do embolado grupo 6 seriam nossos.

Goleada no Mineirão

Mesmo assim, o Cruzeiro tirou o pé no segundo tempo, e deixou a La U descontar com Lorenzetti, o próprio. Mexida aqui e mexida ali, e a Raposa voltou à carga com mais dois gols antes do apito final. Ricardo Goulart, coroando o fim de noite com o triplete, e Willian deram números finais ao duelo de estreia do Cruzeiro no novo Mineirão nesta Libertadores. Bom presságio e bela apresentação da equipe que nos acostumamos a ver no último ano.

Vamos que vamos! É deixar o favoritismo de lado e ter, cada vez mais, a certeza de que o jogo do time celeste é para frente e sempre buscando a vitória.

Força, Cruzeiro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário