11/02/2014

Lutar, lutar, lutar... pelo bi

Ricardo Diniz

Na noite desta terça-feira, dia 11 de fevereiro, o Atlético inicia diante do Zamora, na Venezuela, sua campanha na Copa Libertadores em 2014. O time alvinegro sonha em manter a hegemonia continental, iniciada com a conquista do título de 2013.


Com a base do grupo mantida, o Galo ainda tenta reencontrar o futebol apresentado durante o torneio sul-americano passado, mas que faltou no segundo semestre e, em especial, no Mundial de Clubes, quando o clube sequer foi à final do torneio. Após a saída de Cuca, o comando do Galo passou a ser de Paulo Autuori, que coincidentemente também substituiu Cuca no São Paulo em 2005, quando comemorou as conquistas da Copa Libertadores e do Mundial.

Cuca por Autuori: déjà vu de títulos?
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Sem o zagueiro Emerson, lesionado, e ainda sem poder contar com os recém-contratados Edcarlos e Nicolás Otamendi, o treinador comemora o retorno do capitão Réver, que se recuperou de uma lesão no tornozelo e está confirmado ao lado de Leonardo Silva. Além do camisa 4, a volta do craque Ronaldinho Gaúcho, que fará sua estreia nesta temporada, será a novidade na Venezuela.

Turnê pela América

Atual campeão do torneio, o Atlético está no grupo 4, que também conta com Zamora, da Venezuela, Nacional, do Paraguai, e Independente Santa Fé, da Colômbia, equipe que enfrentou o Galo na Copa Sul-Americana em 2010. Os colombianos chegaram às semifinais da Libertadores de 2013, e foram eliminados pelo Olimpia, do Paraguai.

Galo sonha reviver alegrias de 2013
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

A tendência é de que o Galo entre em campo com a mesma formação do duelo contra o Tombense pelo Campeonato Mineiro, com a modificação na zaga e a volta de R10. O jogo, que dá inicio ao sonho do bi continental, será disputado em Barinas, às 22h15.

Nenhum comentário:

Postar um comentário