20/03/2014

Matemática rumo ao tri...

Vinícius Dias

Apontado como um dos favoritos à conquista da Libertadores, o Cruzeiro agora recorre à matemática para garantir a classificação à fase oitavas de final. Depois de decepcionar na reta inicial, a equipe estrelada inicia nesta quinta-feira, às 22h, a série decisiva no torneio. Na terceira posição, com três pontos, seis a menos que a líder La U, a Raposa enfrenta o Defensor, do Uruguai, no Mineirão.

Quantos pontos, afinal, serão necessários? O que é preciso fazer para se classificar? O Blog Toque Di Letra fez as contas: com o mínimo de sete pontos, a Raposa avançaria às oitavas em metade dos cenários possíveis. Em todos eles, a vitória diante do Defensor, que tem o maior de saldo de gols do grupo, é fundamental.

O time azul celeste seria eliminado em cinco cenários: três derrotas, duas derrotas e uma vitória, dois empates e uma derrota, três empates ou com duas derrotas e um empate. Confira, a seguir, os cenários que poderiam classificar o Cruzeiro:

Uma vitória, um empate e uma derrota: os mineiros chegariam a sete pontos no grupo, que teria a La U - entre 10 e 15 pontos - como líder. O Defensor poderia somar, no máximo, um ponto, e o Garcilaso quatro. Em tese, uma boa vitória frente ao Defensor garantiria ao Cruzeiro vantagem no saldo de gols, em caso de empate - duplo ou triplo - na disputa pela segunda colocação.

Uma vitória e dois empates: ao somar oito pontos, o Cruzeiro seguiria disputando a segunda vaga. Líder, a La U poderia alcançar entre 11 e 13. Para se garantir nas oitavas de final, a equipe brasileira precisaria contar com 'tropeços' do Defensor - que alcançaria, no máximo, dois pontos de nove possíveis.

Duas vitórias e uma derrota: com nove pontos, a Raposa poderia, pela primeira vez, alcançar a liderança do grupo 5. Apesar de improvável, uma combinação de resultados deixaria os quatro clubes com nove pontos ao fim da 6ª rodada. Para Real e Defensor, o teto seria de nove pontos. Por isso, somando apenas um - em seis -, a La U garantiria a classificação em primeiro lugar.

Duas vitórias e um empate: a boa sequência garantiria ao Cruzeiro dez pontos. Nesse cenário, o Defensor alcançaria, no máximo, quatro pontos. Com dois pontos, a La U asseguraria a liderança, que também poderia ser alcançada por brasileiros e uruguaios. Mais uma vez, o saldo de gols seria determinante no resultado final.

Três vitórias: com 12 pontos, o Cruzeiro asseguraria a classificação, com grandes chances de ser o líder do grupo. Em tese, Universidad de Chile e Defensor disputariam, no saldo, a segunda vaga. E, no máximo, um deles somaria 12 pontos. É o único cenário em que o time celeste se classifica sem depender de resultados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário