09/04/2014

Hora de vencer - ou vencer!

Alexandre Oliveira

Nesta noite, contra o Real Garcilaso, o time do Cruzeiro sobe ao gramado do Mineirão para tentar não entrar para a história. Isso mesmo, a equipe celeste nunca foi eliminada na fase de grupos da Copa Libertadores e, se depender da vontade e da força do elenco, não vai ser dessa vez que o Cruzeiro cairá antes dos mata-matas.


Após o (triste) episódio de racismo dos torcedores do Garcilaso contra o volante Tinga, em Huancayo, o clube parece ter se mobilizado e, motivado pelo recado de "vamos atropelar", do diretor de futebol Alexandre Mattos, vai com tudo para cima do time peruano, buscando a classificação para as oitavas de final.

Em Huancayo, vitória do Garcilaso
(Créditos: Cruzeiro E.C./Divulgação)

É importante usar o descontentamento com os peruanos e transformá-lo em raça, força e vontade de vencer. É a melhor maneira de responder a qualquer tipo de "provocação" dos adversários: dentro das quatro linhas. Lembrando ao torcedor que for ao estádio, que rebater as ofensas à Tinga na mesma moeda será repudiável.

Batalha celeste...

Na última quinta-feira, vimos atletas experientes como Fábio, Tinga e até o recém-chegado Samúdio assumirem papel de líderes, transmitindo para os mais novos a importância da vitória contra a Universidad de Chile para as pretensões celestes em 2014. Hoje, pode ser a vez de Júlio Baptista usar sua força (e bagagem) para comandar o ataque cruzeirense em busca da classificação.

Tinga foi vítima de racismo no Peru
(Créditos: Washington Alves/Vipcomm)

Com ataque praticamente definido, com Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart, Dagoberto e Baptista, as únicas mudanças são nas laterais. O promissor Mayke substitui Ceará, e Egídio entra na vaga de Samudio, expulso ante a La U. Para não acontecer como no jogo de ida, no Peru, a defesa celeste, que terá Dedé e Bruno Rodrigo, deve ficar atenta ao camisa 10 do Real Garcilaso, o habilidoso Ramúa.

Má fase peruana

Sem chances de classificação para as oitavas, o Real Garcilaso deve entrar em campo pouco motivado. Até o último final de semana, o time do técnico Freddy Garcia amargava um retrospecto de sete duelos sem vitória, mas conseguiu o triunfo fora de casa contra o Sporting Cristal, por 3 a 0. É importante usar da má fase dos peruanos para tentar golear no Mineirão, tendo em vista que o saldo de gols pode ser fundamental para decidir a classificação da Raposa.

Pelo tri, Raposa aposta no Mineirão
(Créditos: Gualter Naves/Light Press)

Se há um fator que pode pesar contra a classificação do Cruzeiro para a próxima fase, esse fator pode ser a possível falta de paciência, tanto dos atletas, quanto da torcida. Com o jogo simultâneo entre Defensor e La U, em Montevidéu, uma espécie de mata-mata antecipado, o time celeste não deve se orientar pelo placar do estádio Luiz Franzini, e precisa, antes, de fazer o resultado em casa.

Jogar pela história

Não, hoje não será dia de fazer história, mas, sim, de confirmá-la. Vamos torcer para que o passado de títulos e "páginas heroicas e imortais" seja reescrito. É possível... Basta aprender com os erros. E, por que não, com os acertos do passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário