05/04/2014

Surpresas e esperanças

Gilvan Meireles

A imprevisibilidade foi a marca das quartas de final da Liga dos Campeões. Em casa, o PSG abriu boa vantagem contra o Chelsea, de José Mourinho. Bayern e United, em Manchester, ficaram no empate. E no Camp Nou, o Barcelona parou no Atlético de Madrid. O placar mais "previsível" viria no Santiago Bernabéu. No 100º jogo de Cristiano Ronaldo na competição, o Real goleou o Borussia.


O atacante português marcou o terceiro gol merengue - seu 14º nesta edição -, se isolando na artilharia. Antes, Bale e Isco haviam balançado as redes para o time de capital espanhola. Muito desfalcado, o Borussia teve dificuldades. Sem ter sofrido gols em casa, o Madrid deve avançar. Pinta o primeiro semifinalista.

Cristiano Ronaldo: de novo, decisivo
(Créditos: Real Madrid C.F./Divulgação)

O Manchester, que parecia morto nas oitavas, encarou nada menos que o atual campeão. Sem decepcionar. Depois de confirmar o título alemão, o Bayern de Guardiola ficou no empate. Aos 13 da etapa final, Vidic abriu o placar. A equipe bávara reagiria aos 22', com Schweinsteiger. O United se manteve vivo, porém precisará balançar as redes em Munique, contra um Bayern que, nessa temporada, ainda não passou em branco em casa. O duelo promete emoção.

Empate na Espanha

O Barcelona foi mais um anfitrião a deixar o campo sem vitória. Se a fase dos catalães não é das melhores, o adversário vive um período histórico. Mesmo sem Diego Costa, que se lesionou no início do jogo, o Atlético de Madrid conquistou um empate por 1 a 1. Messi foi mal, e brilharam dois brasileiros. Diego, que abriu o placar para os colchoneros, e Neymar, que empatou após passe de Iniesta.

Na Espanha, a noite foi dos brasileiros
(Créditos: Ángel Gutiérrez/Atlético de Madrid)

Na França, surpresa. Se a expectativa era de um confronto equilibrado, a verdade é que o PSG não teve muitas dificuldades frente ao Chelsea. Logo aos 3 minutos, Lavezzi balançou as redes. Os Blues empataram depois de um pênalti (polêmico) cometido por Thiago Silva em Oscar. Hazard cobrou com perfeição.

Noite à parisiense...

A igualdade era desfavorável ao time francês, que se lançou ao ataque na segunda etapa. E teve êxito. Em cobrança de falta de Lavezzi, David Luiz completou contra o patrimônio. A um minuto do fim, golpe fatal. Pastore driblou Lampard e ainda passou pelo capitão Terry antes de balançar as redes de Petr Cech. Três lendas do Chelsea, e o terceiro tento do PSG na noite parisiense.

Lavezzi: o nome do jogo em Paris
(Créditos: Chelsea F.C./Reprodução)

O 3 a 1 foi um ótimo resultado para a equipe francesa. Afinal, o Chelsea precisará fazer pelo menos dois gols em Londres. O cenário adverso, no entanto, não é novidade. Na edição 2011/2012, quando foi campeão, o time azul teve de reverter quadro semelhante. À época, o Napoli, de Cavani e Lavezzi - hoje, no PSG -, fez 3 a 1 na Itália. Na volta, em Londres, deu Chelsea por 4 a 1, após a prorrogação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário