24/05/2014

Madrid, a capital do futebol

Gilvan Meireles

A tarde deste sábado, dia 23 de maio, será especial. Pela primeira vez na história, dois times da mesma cidade vão fazer um clássico na decisão da Liga dos Campeões. Neste ano, os rivais Atlético e Real Madrid disputam o troféu, no Estádio da Luz, em Lisboa. O belíssimo estádio do Benfica, na capital portuguesa, vai receber duas grandes equipes, que protagonizaram excelente temporada.


Os colchoneros foram campeões da 'La Liga' no último sábado, diante do Barcelona, no Camp Nou. Título histórico - e difícil de prever no início da temporada. Para se ter a dimensão da conquista, desde 2004, quando o Valencia levantou a taça, Real Madrid e Barcelona vinham se revezando na ponta. O bravo time de Simeone foi até a semi da Copa del Rey, quando parou justamente contra o rival.

Real levou a melhor na Copa do Rei
(Créditos: Ángel Gutiérrez/Atlético de Madrid)

Os merengues foram à final da Copa del Rey e carimbaram o título ante o Barcelona. No Campeonato Espanhol, um terceiro lugar, depois de oscilar bastante no final. A variação de resultados se justifica pela obsessão pela Liga dos Campeões. Após 12 anos, o Real volta à decisão, sonhando com 'La Décima'. Nesse período, o clube teve como melhores resultados duas semifinais. Nessa decisão, terá nada menos que um dérbi madrilenho pela frente.

Diferença nas finanças...

Os dois clubes são bem distintas no quesito finanças. A folha salarial dos merengues é quatro vezes maior (€ 400 mi. contra € 110 mi). O valor do elenco, duas (€ 615 mi contra € 304 mi). E em número de conquistas, o Real também supera seu arquirrival. 32 títulos nacionais contra dez. 19 a dez em Copas. Nove a zero na Liga dos Campeões. Equilíbrio somente na (atual) Liga Europa: dois a dois.

Atleti bateu o Barça e levou La Liga
(Créditos: Ángel Gutiérrez/Atlético de Madrid)

A experiência no 'lado b' do futebol europeu é, também, um dos motivos que fizeram o Atleti ganhar confiança rumo à decisão. Em 2010 e 2012, a equipe foi campeã da Liga Europa e, na temporada passada, assegurou a Copa do Rei. Retrato de um Atlético que, em campo, mostra muita raça e inteligência. De uma equipe que vem jogando no limite do que pode, e vai muito bem.

...e igualdade em campo

Do outro lado, um jogo baseado na técnica e na individualidade. Embora, nesta temporada, Carlo Ancelotti tenha construído um ótimo esquema de jogo. Uniu Bale e Cristiano Ronaldo, o melhor do ano, além de Modric e Di María, em temporada mágica. Como Sérgio Ramos, que tem demonstrado poder na bola aérea. De fato, um time de estrelas. Que atuam de forma vertical e objetiva.

Na semifinal, Real goleou o Bayern
(Créditos: Real Madrid C.F./Divulgação)

O dérbi da capital espanhola foi disputado quatro vezes na temporada. O Real venceu duas, o Atlético venceu uma e houve um empate. Detalhe: as vitórias da equipe de CR7 vieram na Copa. A vitória do Atleti, por 1 a 0, ocorreu no estádio do rival, pela Liga, que também registrou um empate, por 2 a 2, no Vicente Calderón.

Maior capítulo da história

Veremos nesta tarde o maior capítulo da história do dérbi entre Atlético e Real. Um quer confirmar a temporada mágica e, mais que isso, conquistar um título inédito. O outro busca a décima taça para confirmar a histórica soberania no cenário europeu. Grande batalha, de grandes emoções. Que vença o melhor, e viva o futebol!

REAL MADRID: Casillas, Daniel Carvajal, Sérgio Ramos, Varane e Fábio Coentrão; Khedira, Modric e Di María; Bale, Benzema e Cristiano Ronaldo

ATLÉTICO: Thibaut Courtois, Juanfran, Miranda, Diego Godín e Felipe Luís; Tiago, Gabi, Koke e Raul García; Villa e Diego Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário