25/11/2014

Nós queremos o penta...

Douglas Zimmer

Salve, China Azul!

Fui a Porto Alegre na última quinta-feira para presenciar uma das partidas mais importantes do Cruzeiro na caminhada que culminou na conquista do Campeonato Brasileiro de 2014, confirmada no domingo, diante do Goiás. Quando digo que a vitória contra o Grêmio foi uma das mais importantes atuações da equipe azul estrelada no campeonato, eu me refiro ao estado emocional e físico do time.


Todos sabem muito bem que os 38 jogos que cada equipe faz durante o torneio têm o mesmo valor quantitativo. Agora, qualitativamente falando, alguns acabam sendo mais importantes. Vencer o tricolor gaúcho em seus domínios é sempre muito difícil, ainda mais do modo como foi. Com o time local lutando pelo G4 e com o Cruzeiro dividindo coração e razão entre o Brasileiro e a Copa do Brasil, tendo que substituir dois jogadores ainda na etapa inicial e com o placar adverso desde os 12 minutos. A virada foi, de fato, sensacional.

Abraços e sorrisos: o ritual de um tetra
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Textual)

Eu fico aqui imaginando o que o Marcelo Oliveira fala para os jogadores no intervalo. Ante o Santos, foi a mesma coisa. Depois de uma primeira etapa sonolenta, a Raposa voltou para o gramado com vontade e levou os três pontos. Quinta, contra os gaúchos, cena repetida. E você me pergunta se isso pode influenciar na decisão desta quarta diante do Atlético pela Copa do Brasil? Creio que sim.

Foco e fé: receita celeste

Vi dois times completamente diferentes em campo. Espero voltar a ver, na quarta-feira, no Mineirão, o do segundo tempo. Contudo, espero também que o Cruzeiro não repita os vários erros que cometeu diante do Grêmio. Foram muitos passes errados e várias saídas de bola equivocadas, que se não fossem a ineficiência gremista e a bela atuação de Fábio, poderiam ter mudado o resultado. Se o time entrar ligado, focado e com a gana que já foi demonstrada, reverter essa situação adversa em que nos metemos será, sim, possível.

Marcelo Oliveira: o comandante no topo
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Textual)

Começaremos a partida em desvantagem, é verdade. Mas entraremos em campo com a certeza de que também temos uma equipe que já conseguiu reverter situações complicadas e que tem totais condições de se superar. Resta a nós aguardar e torcer para que Marcelo Oliveira consiga dar mais um choque no grupo e buscar o título que seria a coroação, literalmente, desse belíssimo trabalho.

Força, Cruzeiro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário