12/01/2015


Goleiro está a apenas 29 jogos de se tornar o jogador que mais
vezes defendeu o Cruzeiro, superando Dirceu Lopes e Zé Carlos

Vinícius Dias

Com 605 partidas pelo Cruzeiro, o goleiro Fábio pode, ainda no primeiro semestre, se tornar o atleta que mais vezes vestiu a camisa do clube. Depois de superar ídolos como Joãozinho, Raul e Piazza, o capitão tem apenas mais dois 'obstáculos': os ex-meio-campistas Dirceu Lopes e Zé Carlos, atual recordista, com 633 jogos pela Raposa. No que dependesse do desejo de alguns dos principais clubes europeus, contudo, o camisa 1 hoje estaria bem longe da Toca II.


"A decisão final é sempre do atleta. Ele gosta demais do Cruzeiro, é ídolo, tem um bom contrato aqui", afirma João Sérgio, empresário que trabalha com o goleiro há seis anos. João reconhece, no entanto, que em alguns momentos Fábio precisou abrir mão de dinheiro para permanecer em BH. "Além da valorização profissional, uma proposta (da Europa) sempre tem valores melhores do que os do futebol brasileiro, por menores que sejam", explica ao Blog Toque Di Letra.

Fábio: a caminho de ser o número 1
(Créditos: Gualter Naves/Light Press/Textual)

O primeiro time europeu interessado em Fábio foi o Osasuna, da Espanha. Em dezembro de 2007, o goleiro chegou a viajar para Pamplona, mas, no momento de firmar o acordo, desistiu. Na volta ao Brasil, renovou com o Cruzeiro até o fim de 2009. E foi a partir de 2009, ao se destacar na campanha que levou a Raposa ao vice da Libertadores, que ele entrou de vez no radar dos principais clubes da Europa. Propostas e sondagens se tornaram mais frequentes.

Não à Europa, sim à Raposa

"(Houve um interesse) da Rússia também, uma tentativa do Valencia, da Espanha, de clubes portugueses, como Porto e Sporting", enumera João Sérgio. Em 2010, uma proposta do Milan colocou em xeque a permanência do goleiro na Toca II. Mais uma vez, pesou a vontade do capitão, que, no ano seguinte, teve um novo contrato registrado. Desta vez, Fábio assinou por cinco temporadas e, portanto, segue vinculado ao Cruzeiro até abril de 2016.

Goleiro em atividade na pré-temporada
(Créditos: Site Oficial do Cruzeiro/Divulgação)

Atleta celeste que mais vezes foi a campo nas duas últimas temporadas - bateu recorde pessoal em 2014, com 67 jogos -, Fábio voltou a atrair o interesse europeu no fim de 2014. Situação minimizada pelo empresário. "Recebi uma sondagem de um empresário de Portugal, em nome de um clube russo. Pedi que mandasse documento, não chegou nada", explica João Sérgio. Feliz na Toca, ele faz história. E caminha para se tornar, de fato, o número 1.

Atletas com mais de 500 jogos:

1º) Zé Carlos - 633 jogos (1965-1977)
2º) Dirceu Lopes - 610 jogos (1963-1979)
3º) Fábio - 605 jogos (2005-presente)
4º) Wilson Piazza - 566 jogos (1964-1977)
5º) Raul Plassmann - 557 jogos (1966-1978)
6º) Eduardo Amorim - 556 jogos (1970-1981)
7º) Vanderlei Lázaro - 538 jogos (1969-1978)

Nenhum comentário:

Postar um comentário