31/01/2015

Mudança de planos na Toca...

Vinícius Dias

Com oito mudanças em relação ao time titular que encerrou a temporada passada, o Cruzeiro faz, amanhã, diante do Democrata, em Governador Valadares, sua estreia oficial em 2015. A ordem, em meio ao processo de reformulação do elenco, é colocar o pé no acelerador. No novo cenário, o Campeonato Mineiro, antes tido como torneio secundário, se tornou parte fundamental do processo de preparação para a disputa da Libertadores, a partir da segunda quinzena de fevereiro.


"Em dezembro, planejamos utilizar um time alternativo, escalando o time titular em algumas partidas. Mas, agora, com essa nova situação, temos que jogar direto, porque precisamos entrosar o novo time", confirmou o técnico Marcelo Oliveira, na última terça, em entrevista ao Blog Toque Di Letra. "É importante que eles (titulares) participem dos jogos do Mineiro como um laboratório de formação da equipe para chegarmos fortes ao dia 25, na Libertadores", completou.

Técnico confirmou mudança de planos
(Créditos: Vinícius Dias/Blog Toque Di Letra)

Entre dezembro e janeiro, o Cruzeiro perdeu cinco titulares, número acima do planejado pelo treinador. "Eu não esperava... O presidente não queria vender, mas não é culpa de ninguém. É culpa da imposição do processo comercial do futebol", reconheceu. Marcelo, porém, demonstrou confiança na formação de um novo time vencedor. "Vamos usar o Mineiro para criar novas jogadas, com novos jogadores, e temos a esperança de fazer um ano brilhante", disse o comandante do tetra.

Base ganha espaço

Mesmo com as alterações nos planos, uma das prioridades estabelecidas pela comissão técnica tem sido confirmada no dia a dia: o espaço cada vez maior para a base, cenário que o Blog antecipou ainda em dezembro. Na última temporada, por exemplo, 12 jogadores criados na Toca I foram a campo pela equipe profissional. Diante do Democrata, neste domingo, os recém-promovidos Eurico e Judivan serão titulares.

Eurico e Judivan: base ganha espaço
(Créditos: Washington Alves/Light Press)

A quatro semanas da estreia na Copa Libertadores, Marcelo e a diretoria trabalham em conjunto na busca pelos reforços. "Precisa de um zagueiro, um jogador para o meio-campo e, se conseguirmos, um jogador para a situação do Éverton Ribeiro", enumerou. "Eu indico nomes, o Cruzeiro vai atrás, vê a possibilidade... A diretoria também traz nomes, eu checo, pego as informações não só da parte técnica, mas da parte pessoal também. Formar um grupo não é fácil. Tem que ter a preocupação com a postura profissional", explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário