04/07/2015


Ex-zagueiro, que voltou a vestir camisa azul no último sábado,
no amistoso 'Alex 10 Eterno', foi cotado para comissão de Luxa

Vinícius Dias

Capitão do Cruzeiro na conquista da Copa Libertadores de 1997, Wilson Gottardo voltou a vestir a camisa celeste no último sábado, no amistoso 'Alex 10 Eterno'. O reencontro com o torcedor do clube, depois de quase duas décadas, mexeu com as lembranças do ex-atleta. Com experiências como treinador e diretor de futebol nas últimas cinco temporadas, Wilson revelou ao Blog um sonho: retornar à Toca da Raposa para exercer uma função fora das quatro linhas.


"Minha profissão é voltada para o futebol, sempre no campo técnico. É o que eu gosto, o que sei fazer, me dá muito prazer. Minha relação com o torcedor e com a diretoria do clube é muito próxima, tenho vários amigos na cidade... quem sabe um dia tenha essa possibilidade", disse, durante lançamento do livro 2003: o ano do Cruzeiro.

Gottardo exibe a Taça da Libertadores
(Créditos: Site Oficial do Cruzeiro/Divulgação)

Cotado para integrar a nova comissão técnica celeste após a chegada de Vanderlei Luxemburgo, Gottardo afirmou não ter sido contatado. "Foi-se falado recentemente em possível retorno. Luxemburgo foi meu técnico, é uma pessoa por quem tenho muito respeito. Mas oficialmente não houve nada". E emendou: "não tenho intuito de tentar cavar uma função ou um emprego, não é isso. Apenas o carinho que tenho com o Cruzeiro. Mas quem sabe um dia?".

Momento de instabilidade

Quando perguntado sobre o momento instável do clube, o ex-defensor é comedido. "Não sei as condições econômicas do clube. De longe, acredito que as vendas foram em situações reais de mercado... Os jogadores se destacaram, isso é normal", avaliou. "Com as receitas adquiridas, tem que buscar novos reforços, mas nem sempre isso é possível. O mercado é muito volátil, não há uma fórmula exata para as substituições e, além do mais, tem muita conta a pagar", completou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário