11/07/2015


Rivais em Belo Horizonte, atletas têm ganhado espaço nos times
profissionais de Cruzeiro e Atlético; meta, agora, é ouro no Pan

Vinícius Dias

Em fevereiro, o volante Eurico foi apontado pela cúpula cruzeirense como sucessor natural de Lucas Silva, recém-negociado com o Real Madrid. Ao mesmo tempo, do outro lado da capital, o meia-atacante Dodô atraía os olhares do Borussia Dortmund. Rivais em Belo Horizonte, os jovens vão compartilhar um sonho a partir deste domingo: levar a seleção brasileira, após quase três décadas, à medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos, que serão disputados no Canadá.

Dodô à esquerda, com Eurico ao fundo
(Créditos: Rafael Ribeiro/CBF/Divulgação)

No que depender dos testes realizados nas duas últimas semanas, ambos vão começar entre titulares da equipe comandada por Rogério Micale, ex-técnico de Dodô no time júnior do Atlético. A seleção brasileira estreia no domingo, às 21h30, contra o Canadá, na cidade de Hamilton. Os próximos adversários, ainda na primeira fase, serão Peru, no dia 16, e Panamá, no próximo dia 20.

Números na temporada

Dodô foi a campo 18 vezes nesta temporada, três delas como titular. O meia-atacante foi umas das principais revelações do Campeonato Mineiro, torneio em que somou três assistências. Do lado celeste, Eurico fez sete jogos neste ano, três como titular, dando duas assistências. A última vez em que esteve em campo, no entanto, foi no confronto contra a Ponte Preta, em maio, ainda na era Marcelo Oliveira.

Um comentário: