01/07/2015


Em contato com o Blog, Newton Drummond, ex-dirigente do
Inter, revelou presença em treino do clube em Porto Alegre

Vinícius Dias

A busca por um executivo para ocupar o cargo de diretor de futebol do Cruzeiro ganhou um novo capítulo nesta quarta-feira. Nos bastidores, foi cogitado o nome de Newton Drummond, profissional com passagens por Internacional e Vitória. Em contato com a reportagem do Blog Toque Di Letra, Newton Drummond se mostrou surpreso com o que definiu como "uma boa novidade".

Newton Drummond se destacou no Inter
(Créditos: Site Oficial do Internacional/Divulgação)

"Não tem nada. Ontem, por acaso, fui ao treino do Cruzeiro (no Parque Gigante, do Inter) para falar com os jogadores que trabalharam comigo", revelou Newton, citando os nomes de Fabrício, Willians, Leandro Damião e Ceará, ex-Inter, e de Marquinhos, ex-Vitória. "Bati um papo muito rápido com o Luxemburgo e falei com Benecy e Valdir, que são meus amigos há muito tempo no futebol", completou.

Sucesso em Porto Alegre

Newton, que iniciou a carreira nas divisões de base do clube gaúcho, em 1996, assumiu a posição de executivo de futebol entre 2002 e 2011, e retornou entre 2013 e 2014. Ao longo de 11 anos, somou 16 títulos no colorado, com destaque para o Mundial de 2006 e duas Libertadores, em 2006 e 2010. O executivo ainda trabalhou no Vitória entre setembro de 2011 e fevereiro de 2012.

3 comentários:

  1. Alguem explicou por que razão o Alexandre Matos deixou o Cruzeiro? "Em time que está ganhando não se mexe."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dos motivos, e talvez o principal, foi a postura no mercado:

      Alexandre Mattos defendia uma atuação mais arrojada, que resultaria no aumento da folha salarial; Gilvan, apoiado por parte parte da cúpula do clube, entendeu que deveria haver um corte de gastos.

      Tratamos do assunto nesta matéria:
      http://toqdiletra.blogspot.com.br/2014/12/cruzeiro-fim-da-era-mattos-na-toca.html

      Excluir
  2. Obrigado pela resposta. Acho que "faltei à aula" naquele dia de Dezembro/2014.

    ResponderExcluir