11/09/2015

Equilíbrio: a marca do clássico

Vinícius Dias

Com expectativa de ótimo público, Cruzeiro e Atlético entram em campo neste domingo, no Mineirão, para o último clássico da temporada. Será o 53º embate entre os rivais mineiros disputado no estádio na história do Campeonato Brasileiro. Marcado pelo equilíbrio, o retrospecto registra 18 vitórias atleticanas, 17 triunfos estrelados e 17 empates. Em número de gols, empate: cada uma das equipes balançou as redes do cinquentenário Gigante da Pampulha 64 vezes.

Cruzeiro e Atlético em campo no Mineirão
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

O estádio foi palco de clássicos válidos por 37 das 50 edições do torneio disputadas depois de sua inauguração. O primeiro confronto - válido pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, que, há cinco anos, foi oficializado como Campeonato Brasileiro - ocorreu em 05 de março de 1967. O triunfo do Cruzeiro, por 4 a 0, marca a maior goleada registrada nos 52 duelos. Na partida mais recente, disputada em setembro do ano passado, o Atlético levou a melhor: 3 a 2.

'DNA italiano' no Cruzeiro

A nomeação de Bruno Vicintin, ex-superintendente da base, para o cargo de vice de futebol do Cruzeiro foi recebida com entusiasmo pela bancada italiana do Conselho. Há cerca de 20 anos, o departamento de futebol do clube celeste, que ostentou a alcunha de Palestra Itália até 1942, não era comandado por um ítalo-brasileiro. O sobrenome Vicintin é resultante de uma adaptação do italiano Visentin, tradicional na região do Vêneto, que integra a porção nordeste da Itália.

Entre presente e passado

Em campo, o vice-líder Atlético vence e convence. Fora dele, Levir Culpi, tratado como peça-chave nas ascensões dos antes descartáveis Giovanni Augusto e Patric, é quase unanimidade. Apesar disso, o futuro do técnico alvinegro, que tem contrato com o clube até dezembro, está em aberto. Levir Culpi desperta o interesse de times japoneses. Enquanto isso, nos bastidores, o Atlético continua monitorando a situação de Cuca, hoje no Shandong Luneng, da China.

Nenhum comentário:

Postar um comentário