20/01/2016

Atlético começa com o pé direito

Alisson Millo*

Começou 2016. E em menos de duas semanas de trabalho de Aguirre, o primeiro título. Nada de grandioso, mas um troféu é sempre motivo para comemoração. Mesmo sendo uma competição amistosa, duas vitórias em dois jogos contra times de alto nível dão esperanças ao torcedor para a temporada que está por vir.


A temporada será longa, com cinco competições, talvez seis, se tudo der certo e o bi da Libertadores - que tal jogar para cima? - se concretizar. O novo treinador deve manter a base de Levir Culpi, e o elenco, com boas contratações, tende a dar conta do recado. Destaque para Hyuri, que foi bem ante Schalke 04 e Corinthians, fazendo o gol da vitória no segundo jogo. Outro que parece ser bom reforço é Cazares, meia colombiano que participou do lance do gol contra a equipe paulista e vai colocar pressão sobre Dátolo e Giovanni Augusto.

Hyuri: primeira impressão foi positiva
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Quem também mostrou bom futebol foi Lucas Cândido. Há três anos, o jovem volante dá sinais de qualidade, mas as lesões têm atrapalhado seu desempenho. Novamente recuperado, ele foi destaque contra os alemães, anotando um golaço de fora da área. Se conseguir ficar longe do DM na temporada, será um excelente reforço no elenco de Aguirre. Outro velho conhecido que está de volta ao clube é Carlinhos Neves, desta vez como coordenador técnico.

Thiago Ribeiro e Rafael Carioca

Como nem tudo poderia ser perfeito, a corneta soa especialmente para o atacante Thiago Ribeiro. Titular nos dois jogos da Florida Cup, o jogador decepcionou em ambos. Ante o Corinthians, chegou a desperdiçar chance incrível. Outro que ainda não retornou a seus melhores dias é o volante Rafael Carioca, cujo rendimento caiu desde a segunda metade do último Campeonato Brasileiro.

Florida Cup: duas partidas, um título
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Falando nisso, um atleta que merece a segunda chance é o jovem Carlos. Ao que parece, ele será finalmente aproveitado em sua função de origem, como centroavante, sendo o substituto natural de Pratto. A expectativa é de que, focado em contribuir em campo, o atacante apresente um futebol semelhante ao que demonstrou nos tempos de base, sob o comando do técnico Rogério Micale.

Treinador novo, novas funções

Se Carlos será testado onde se consagrou, Patric parece ter mudado de posição definitivamente. O ex-lateral confirmou que pretende dar trabalho aos atacantes e deve ser escalado mais avançado, como ponta direita. Na partida contra o Schalke 04 deu resultado, e ele marcou um belo gol. Que seja bem-sucedido nessa nova função. 

*Jornalista. Corneteiro confesso e atleticano desde 1994.
Goleiro titular e atual capitão da seção Fala, Atleticano!

Nenhum comentário:

Postar um comentário