11/06/2016

Caiu no Horto, inicia a arrancada?

Douglas Zimmer*

A Toca vive dias de instabilidade. Não que haja um furacão varrendo as dependências da Raposa, mas digamos que o vento forte já incomoda. A desconfiança vem de todos os lados e não há somente um foco. Direção, jogadores e comissão técnica estão pressionados. Da direção, cobram-se reforços. Do elenco, empenho e concentração, uma vez que a falta de um ou outro - ou de ambos - é a principal razão de queixas. Já da comissão técnica, respaldada pelo torcedor, espera-se convicção para manter o que vem dando certo e pulso para ajustar o que não rende.


Como se não bastasse, temos dias que precedem um clássico em que os dois times buscam afirmação, moral e pontos, obviamente, para deixarem suas incômodas situações na tabela de classificação. Clássico esse que já começou na noite de quarta-feira, com o anúncio da contratação de Fred, ex-cruzeirense, pelo Atlético. Mais um motivo que, quer queira, quer não, coloca pressão na diretoria, já que, até agora, a única movimentação do Cruzeiro é baseada em especulações.

Willian: time celeste em alta rotação
(Créditos: Washington Alves/Light Press)

Quanto ao jogo em si, o que se espera é um Cruzeiro bastante aplicado taticamente. O treinador Paulo Bento fez uma série de treinos fechados e faz mistério quanto à escalação e esquema de jogo. Este, inclusive, é um dos pontos positivos que noto, por ora, nas atuações sob o comando do português. Ainda que faltem talento individual e poder de decisão, temos visto uma equipe trabalhando bem sua posse de bola e sofrendo poucas investidas adversárias.

Momento de acelerar

A Raposa, até aqui, já perdeu jogando bem, já ganhou jogando mal, já empatou quando tudo parecia perdido e também já empatou quando não podia deixar os dois pontos escaparem. Ou seja, aconteceram oscilações. Falta uma atuação convincente, firme, que seja brindada com uma vitória. Apesar das dificuldades que teremos, não há cenário melhor do que um clássico na casa do rival - o favorito, apesar da falta de vitórias com seu novo treinador - para essa atuação se transformar em combustível para a tão esperada arrancada.

Cada clube com seus problemas, mas espero que o Cruzeiro já comece a resolver os seus neste domingo e deixe os vizinhos para lá.

Força, Cruzeiro!

*Gaúcho, apaixonado pelo Cruzeiro desde junho de 1986.
@pqnofx, dono da camisa 10 da seção Fala, Cruzeirense!

2 comentários:

  1. Acho que o Paulo Bento mandou bem: o que é mais importante, vencer o clássico ou o campeonato?

    Como não temos diretoria e nem time para sonhar com títulos e com a parte de cima da tabela, vamos sonhar com a vitória no clássico porque assim ficamos três pontos mais longe da parte de baixo.

    Mas, francamente, penso que vamos terminar o domingo com a lanterna na mão. Por mais que o futebol não tenha lógica, ele tem uma certa lógica. Tomara que eu esteja enganado.

    Só um reparo: da diretoria não se cobram reforços, mas competência, planejamento, brilho nos olhos, vontade de ganhar títulos, eficiência e muitas outras qualidades que, claramente, ela não tem. Se possuem amor pelo Cruzeiro, deveriam deixar o barco enquanto ainda estamos na 1ª divisão.

    Marcelo Viana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriano Henrique De Oliveira11 junho, 2016

      Concordo efetivamente com o posicionamento do Marcelo,com este time medíocre não vamos ganhar nada e pior temos grandes chances de cairmos para a 2° divisão e com esta diretoria permanecermos por tempo.

      Excluir