13/06/2016

Técnica, luta e vitória do Cruzeiro

Vinícius Dias

Cinco gols, quatro expulsões e um duelo de vozes nas arquibancadas. O excelente jogo no Horto teve 90 minutos de emoção e dois quase-heróis com narrativas bastante peculiares. O cruzeirense Riascos, que desta vez partiu para a bola e viu as redes de Victor estufadas, e o agora atleticano Fred, com sete gols marcados nas cinco estreias por clubes. Prevaleceu a estrela de Arrascaeta, no entanto. Três assistências para a terceira vitória consecutiva da Raposa em clássicos no Horto.


Na sexta partida sem vitória de Marcelo Oliveira, falhas de sobra no setor defensivo e dificuldades para finalizar - em 90 minutos, foram três chutes em direção ao gol, mesmo com domínio da posse de bola. A explicação passa pela distância entre Robinho, que recuava para buscar a bola, e o finalizador Fred - em rara aproximação, a bola passa por Patric e termina nas redes, no 2 a 2. Peças que não se traduzem em conjunto e quatro pontos em 18 é o saldo atual do treinador.

Riascos: gol e boa atuação no Horto
(Créditos: Washington Alves/Light Press)

Do lado celeste, atuação segura com onze em campo e transpiração para manter a vantagem após as três expulsões. A melhor exibição coletiva na era Paulo Bento, passando pelo individual inspirado de Arrascaeta. Caindo pela direita no primeiro gol, pela esquerda no segundo, alçando a bola na área para cabeçada de Bruno Rodrigo no lance do terceiro. A despeito da qualidade discutível de algumas peças, nota para o padrão de jogo que o treinador português tem implementado.

A equipe celeste, outra vez, saiu com os três pontos do Horto.
Na casa do Galo, foi a Raposa quem jogou e lutou para vencer.

2 comentários:

  1. "Atuação de gala de Arrazcaeta, vitória maiúscula contra o Galo" O Corneteiro Geraldino

    ResponderExcluir
  2. A defesa do galo está uma peneira. Marcelo orienta a defesa para dar apoio ao Marcos Rocha que só marca de costas. Hoje os jogadores só sabem ganhar dinheiro. Futebol mesmo, um fiasco.

    ResponderExcluir