24/08/2016

Atlético: seleção em preto e branco

Alisson Millo*

Por acreditar e, sobretudo, por comemorar vários títulos, o Atlético subiu bastante de patamar nesses últimos anos. Antes com elencos medianos, que se traduziam em times com poucas perspectivas, o Galo agora tem a oportunidade de lutar por troféus nacionais e internacionais e contar com diversos craques e jogadores de seleções. Nesta semana, por exemplo, o volante Rafael Carioca foi chamado por Tite. Justiça com um dos melhores meio-campistas do Brasil.


Além do camisa 5, outros três jogadores do alvinegro foram convocados neste mês. O meia Otero, que ainda busca espaço no Atlético, é o camisa 10 e nome frequente na seleção da Venezuela, por exemplo. Lucas Pratto foi chamado pela primeira vez para atuar pela seleção argentina. Ainda em recuperação de lesão, o zagueiro Erazo figurava na lista do Equador, mas acabou cortado na sequência.

Pratto: goleador de sotaque argentino
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Lucas Pratto merece um parágrafo à parte. Tendo jogadores como Tevez, Higuaín, Palacio, Icardi e outros grandes nomes à disposição, receber uma chance na seleção argentina logo após uma lesão reafirma a qualidade do atacante atleticano. Raçudo, finalizador nato e com muita aplicação tática, Pratto tem tudo para se firmar com Bauza e receber novas chances. Bom para valorizar ainda mais o jogador que deve render um bom dinheiro ao Atlético na sequência.

Dois campeões olímpicos

No último sábado, Douglas Santos e Uilson conquistaram o ouro olímpico no Rio de Janeiro. Reconhecido pela eficiência ofensiva, o lateral-esquerdo foi titular ao longo de toda a edição das Olimpíadas, demonstrando ainda muita qualidade no aspecto defensivo - em seis partidas, a seleção sofreu somente um gol. Uilson não chegou a atuar, mas é cria da base do Galo e participar de um título inédito como esse não é para qualquer um. Então, deve ser valorizado.

Douglas Santos com o ouro olímpico
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Além da dupla olímpica, o elenco conta com atletas que foram a Copas do Mundo. Victor, Robinho e Fred fazem parte do seleto grupo de jogadores que estiveram em um Mundial pela seleção pentacampeã. O camisa 7, por sinal, conquistou a Copa América de 2007 - foi eleito craque do torneio, inclusive -, além de duas Copas das Confederações. Fred também estava em 2007 e ainda foi campeão da Copa das Confederações, em 2013, com direito a gol na decisão diante da Espanha.

Mais nomes selecionáveis

Com participações esporádicas, Marcos Rocha, o capitão Léo Silva, Fábio Santos e Carlos Eduardo também já tiveram a honra de atuar na seleção. Cazares, por sua vez, disputou a Copa América deste ano pelo Equador e deve ter novas chances após se recuperar de lesão e voltar a brilhar pelo Galo. E se a Argentina agora convoca Lucas Pratto, no passado foi Dátolo quem teve oportunidades.

Cazares: talento equatoriano em BH
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Mesmo tendo no elenco 15 atletas com passagens por seleções principais ou olímpicas de seus países, o atleticano jamais deve invocar a 'Selegalo'. Esse termo remete a uma etapa malsucedida da história que, espero, não se repetirá. Que o Atlético siga brigando por títulos, atraia cada vez mais craques e seja cada vez maior.

*Jornalista. Corneteiro confesso e atleticano desde 1994.
Goleiro titular e atual capitão da seção Fala, Atleticano!

Nenhum comentário:

Postar um comentário