12/09/2016


Abdellatif Baka, de 22 anos, quebrou recorde mundial da prova
paralímpica sendo mais rápido do que ouro dos Jogos Olímpicos

Vinícius Dias

O corredor argelino Abdellatif Baka, de 22 anos, fez história na pista de atletismo do Engenhão durante a noite de finais desse domingo. Vencedor dos 1.500 metros T12-T13, que reúne atletas com diagnóstico de baixa visão, ele cruzou a linha de chegada depois de 3'48"29"'. Novo recorde mundial e paralímpico da prova, o tempo também foi superior ao que rendeu o ouro a Matthew Centrowitz, dos Estados Unidos, nas Olimpíadas deste ano: 3'50".

Final dos 1500m teve dois brasileiros
(Créditos: Marcio Rodrigues/MPIX/CPB)

Embora haja que se pontuar que os 1.500 metros configuram uma prova tática, em que o ritmo depende dos demais competidores, com os atletas guardando energias para os metros finais, o feito alcançado por Baka impressiona. A título de curiosidade, na edição de Londres, há quatro anos, o argelino Taoufik Makhloufi conquistou o ouro olímpico em 3'34"08"', sendo quase 15 segundos mais rápido do que o tunisiano Abderrahim Zhiou, campeão paralímpico com 3'48"31"'.

Em ritmo de Olimpíadas

A final contou com dois competidores brasileiros: o paulista Júlio César Agripino dos Santos, que terminou na 12ª colocação, e o sul-mato-grossense Yeltsin Jacques, que chegou em 11º lugar, com direito a melhor marca pessoal da temporada. Além do medalhista de ouro e novo recordista mundial, seis atletas registraram seus melhores tempos da carreira - ao todo, quatro superaram a marca do campeão olímpico. Bilel Hammami, da Tunísia, foi desclassificado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário