06/09/2016


Brasil terá 285 competidores neste ano; delegação recorde, com
presença de 16 mineiros, alimenta expectativa por top 5 inédito

Vinícius Dias

A partir de quarta-feira, mais de quatro mil atletas de 176 países disputarão os Jogos Paralímpicos Rio 2016. Primeiro país sul-americano a sediar o evento, o Brasil traçou planos audaciosos. A meta do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) é alcançar o quinto lugar no quadro de medalhas, o que significaria a melhor participação da história. A expectativa é alimentada por uma delegação recorde, formada por 185 homens e 100 mulheres.


Dos 285 competidores, 16 nasceram em cidades mineiras. A lista inclui de promessas, como o jovem lagoense Pedro Vieira, do basquete em cadeira de rodas; a atletas consagrados, como o bocaiuvense Claudiney dos Santos - medalhista nos lançamentos de dardo e disco no Parapan de Toronto, em 2015 - e a esmeraldense Terezinha Guilhermina - velocista que soma três ouros, uma prata e dois bronzes paralímpicos -, ambos do atletismo.

Claudiney: três medalhas em Toronto
(Créditos: Marcio Rodrigues/MPIX/CPB)

No Guia de Modalidades e Atletas Paralímpicos, o Ministério do Esporte/Portal Brasil 2016 apresentou os atletas que integram a delegação brasileira. Abaixo, reproduzimos os perfis dos 16 mineiros.

Atletismo: constelação mineira

Considerado uma das principais esperanças de medalhas para o país na competição, o atletismo terá sete representantes do estado. Quatro deles subiram ao pódio pelo menos uma vez no Parapan de Toronto, disputado no ano passado.


União de talentos no basquete

A seleção masculina de basquete em cadeira de rodas conta com dois atletas nascidos em Minas Gerais: o experiente Marcos Cândido Silva e a revelação Pedro Vieira, que fará a estreia em Paralimpíadas.


Esgrimista por duas medalhas

Com bons resultados recentes, o valadarense Fábio Damasceno assegurou vagas nas modalidades espada e florete da esgrima.


Medalhista de Pequim no judô

Oito anos depois de conquistar a prata nos Jogos Paralímpicos de Pequim, Deanne Almeida, de Belo Horizonte, tentará voltar ao pódio do judô.


Januarense na seleção de rúgbi

Atleta do Minas Quad Rugby, clube belorizontino que conquistou o título brasileiro de rúgbi em cadeira de rodas, Davi de Abreu integra a seleção nacional.


Dupla de Minas Gerais no tênis

Nascidos na capital do estado, Daniel Rodrigues e Rafael Medeiros serão dois dos representantes brasileiros no tênis.


Belorizontino na vela adaptada

José Matias Gonçalves, mais conhecido como Jamaica, compõe o trio que representará o país na classe Sonar da vela adaptada.


Ícone do vôlei sentado feminino

Em sua segunda participação paralímpica, Janaína Petit é tida como um dos principais nomes da seleção feminina de vôlei sentado.


De acordo com levantamento feito pela reportagem, além dos atletas nascidos no estado, haverá outros dez representantes de clubes de Minas Gerais nas Paralimpíadas. A lista reúne nomes de atletismo, bocha, natação, rúgbi em cadeira de rodas e vela adaptada. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário