09/01/2017


Atletas acionados na decisão contra o São Paulo, em 2007, traçaram
caminhos distintos; hoje, apenas um está vinculado ao clube celeste

Vinícius Dias

Classificado à segunda fase depois da vitória sobre o União Mogi, nesse domingo, por 2 a 0, o Cruzeiro sonha com o bicampeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O primeiro título foi conquistado há dez anos, de maneira invicta. De lá para cá, os atletas acionados por Enderson Moreira, hoje técnico do América, na decisão ante o São Paulo traçaram caminhos bem diferentes. Apenas um segue vinculado à Raposa: o goleiro Rafael, titular do time profissional na reta final de 2016.


Longe da Toca, quem mais se destacou foi o zagueiro Maicon: vendido ao Porto em 2009, o paulista conquistou vários títulos em Portugal antes de retornar ao Brasil para defender o São Paulo, no ano passado. Agora no Corinthians, o meia-atacante Guilherme teve grande fase no rival Atlético, conquistando Libertadores, Recopa e Copa do Brasil. Seu companheiro de ataque, Jonathas, chegou ao Rubin Kazan após duas boas temporadas na Espanha e é o vice-artilheiro da liga russa.

Raposa conquistou título nos pênaltis
(Créditos: TV FPF/Adriano Bacalá/Reprodução)

Autor do gol celeste na final, o lateral-esquerdo Anderson não conseguiu se firmar no time profissional e, neste ano, vai defender o Desportivo Brasil na Série A3 do Paulista. O meia Luiz Fernando disputará a A2 pelo Rio Preto. Volante de origem, lateral-direito na Copa São Paulo, Aldo foi apresentado pelo Brasiliense. O zagueiro Simões e o lateral-direito Marcos seguem em Nova Iguaçu e CRB, respectivamente. No exterior desde 2008, o atacante Vinícius acertou com o Al-Urooba, dos Emirados Árabes.

Retorno ao estado e indefinições

Após defender Atlético/PR e Joinville, o volante Paulinho Dias, capitão da conquista, ainda não tem destino definido. Contratado pelo Democrata de Governador Valadares, o zagueiro Wellington já tem data marcada para o reencontro com a Raposa: 09 de abril. O último registro do volante Carlos Magno é datado de 2014, no Itaporã, do Mato Grosso do Sul. O também volante Carlos, que marcou gol na partida das quartas de final, não teve nenhum registro profissional localizado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário