20/02/2017

Atlético eficiente, América erra demais

Vinícius Dias

Uma, duas, três vezes Fred. Além assistência para Maicosuel dar números finais ao clássico contra o América, no Mineirão. 100% de aproveitamento no estadual, com o melhor ataque - 11 gols marcados - e a defesa menos vazada - Hugo Almeida, nesse domingo, foi o primeiro a balançar as redes de Giovanni. O Atlético, alavancado por um ataque objetivo diante de uma defesa que abusou do direito de errar, fez 4 a 1 e teve méritos. Mas a melhor síntese veio exatamente nas palavras do camisa 9: o placar diz pouco sobre as nuances do jogo.


A partida começou com o time alvinegro melhor. Antes dos dez minutos, Cazares e Fred, parado por João Ricardo após ótima jogada individual, já haviam ameaçado. Mas a sequência mostrou o Coelho mais presente no ataque, embora tivesse menos posse de bola, e o Galo com dificuldades para criar, especialmente pelo meio. Os rumos mudaram aos 26', quando Marcos Rocha lançou Otero. A falha de Pará deu liberdade para o venezuelano cruzar. Após novo erro da defesa alviverde - dessa vez, de Auro -, a bola sobrou para Fred abrir o placar.

Fred: o dono do clássico no Mineirão
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

A etapa final foi mais movimentada. Aos 11', o Atlético fez 2 a 0: méritos para a insistência de Cazares, que, aliada à fragilidade defensiva do adversário, deu nova chance a Fred. Aos 16 minutos, o gol americano: Gustavo Blanco, destaque do time neste início de temporada, avançou e encontrou Hugo Almeida de frente para o gol. As seis mexidas ocorreram a partir dos 21'. No América, pouco mudou. O Atlético, com Robinho e Maicosuel, cresceu ao estilo Roger: contra-ataques de manual, rapidez na tomada de decisão e mais dois gols para decretar a vitória.

O Atlético teve 90 minutos de eficiência contra alguns de brilho.
O suficiente para derrotar um América cuja defesa erra demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário