07/04/2017


Sem antecipar preferência, Alan Silva corre contra o tempo para ir a
campo no Mineirão e comenta: 'Superar dores e fazer um ótimo jogo'

Vinícius Dias

Autor da jogada do gol do Democrata na vitória sobre o América de Teófilo Otoni, na última segunda-feira, por 1 a 0, o lateral-direito Alan Silva teve participação decisiva na permanência do clube de Governador Valadares na elite estadual. Agora, o camisa 2, que recebeu sondagens de Atlético e Cruzeiro nas últimas semanas, corre contra o tempo para estar em campo neste domingo, no Mineirão, diante do time celeste. O objetivo é deixar boa impressão em sua única apresentação na capital.


"Não chego 100% fisicamente. Mas, pela importância da partida para a minha carreira, tenho que tentar superar as dores e fazer um jogo muito bom", destaca ao Blog Toque Di Letra. Embora tenha contrato até a primeira quinzena de maio, o confronto com o Cruzeiro deve marcar sua despedida da Pantera. "Individualmente, tenho convicção de que fiz meu melhor e de que fui um dos melhores da posição. Mas isso foi com muito trabalho e dedicação no dia a dia", acrescenta.

Alan Silva se destacou contra o Atlético
(Créditos: Democrata Esporte Clube/Divulgação)

Após boas atuações contra América e Atlético, jogo em que deu assistência para um dos gols, Alan Silva se diz ciente do monitoramento por parte da dupla da capital, mas garante foco no próximo desafio. "Não posso deixar que isso atrapalhe meu desempenho dentro de campo. Tenho que jogar com a mesma responsabilidade que joguei contra o Atlético, pois foi ali que chamei a atenção. Por ter dois grandes clubes (monitorando), tenho que ter ainda mais responsabilidade nas minhas ações na partida".

Passagens por Galo e Raposa

Curiosamente, o baiano teve passagens pelas categorias de base de Atlético e Cruzeiro. No entanto, em ambos, não chegou a atuar profissionalmente. "Tomei algumas decisões que, depois, percebi que estavam erradas. Aprendi com os erros e, hoje, as coisas são totalmente diferentes. Estou mais maduro, com mais experiência na vida e dentro de campo. Essa é a grande diferença", comenta o lateral-direito, de 26 anos, vice-campeão potiguar pelo América/RN na temporada passada.

Lateral foi vice-campeão potiguar em 2016
(Créditos: Canindé Pereira/América FC/Divulgação)

Questionado sobre a possibilidade de o futuro reservar uma nova chance em Belo Horizonte, Alan Silva se mostra esperançoso, mas evita apontar um destino preferido. "Sou profissional e, por isso, não tenho preferência. São dois clubes grandes do Brasil".

Nenhum comentário:

Postar um comentário