03/04/2017


Camisa 10 uruguaio chegou a quatro gols e três assistências em sete
clássicos pelo Cruzeiro, alcançando números importantes na história

Da Redação

Único clube da Série A invicto na temporada, o Cruzeiro tem contado com a grande fase do meia Arrascaeta para superar seus adversários. Decisivo no clássico contra o Atlético, no último sábado, o uruguaio chegou a cinco gols e três assistências em 14 partidas disputadas neste ano. O bom momento fez o dono da camisa 10 celeste assegurar presença na lista de convocados de Óscar Tabárez para os últimos jogos das Eliminatórias e alcançar números importantes na historia do clube e do Mineirão.


O gol marcado aos 13 minutos da etapa final foi o 28º de Arrascaeta pelo Cruzeiro. Com isso, o meia se tornou o quarto maior artilheiro estrangeiro da história, ao lado do colombiano Aristizábal, campeão da Tríplice Coroa em 2003. O boliviano Marcelo Moreno lidera, com 45 tentos. "Fico muito feliz por tudo que está acontecendo, conquistando marcas importantes no Cruzeiro e sempre tentando ajudar o time com gols, assistências, dando o máximo sempre", destacou ao site oficial do clube.

Arrascaeta: quarto gol em clássicos
(Créditos: Washington Alves/Cruzeiro)

Dos 28 gols, 17 foram assinalados no Mineirão, número que faz do uruguaio o terceiro que mais vezes balançou as redes do estádio após a reinauguração, em 2013, ao lado de Dagoberto. Ricardo Goulart, com 22, e Willian, com 27, aparecem à frente. "É muito bom jogar no Mineirão, me sinto em casa, diante da nossa torcida e esperamos agora na Sul-Americana também encher o estádio", avaliou o camisa 10, convocando a China Azul para o duelo com o Nacional, do Paraguai, nesta terça-feira, às 21h45.

Participação decisiva em clássicos

Em sete clássicos disputados com a camisa celeste desde março de 2015, Arrascaeta soma quatro gols e três assistências, com média de participação direta em um gol a cada 87 minutos em campo. "Marcar gol é sempre muito bom, ainda mais em clássicos. É um jogo bem diferente pelo ambiente, pela rivalidade. Clássico é jogo grande e estou muito feliz por ter ganhado mais um", afirmou o uruguaio, de 22 anos, que recebeu elogios do técnico Mano Menezes após o jogo do último sábado.

Um comentário:

  1. O Cruzeiro precisa manter a cabeça no lugar. Ainda não teve um desafio verdadeiro neste ano de 2017. O Atlético é um time de mediano para fraco, que tem vencido jogos contra times do interior de Minas com placares apertados e, as vezes, até beneficiado por erros de arbitragem. Não serve de parâmetro. Vamos ver como o time se comporta contra um Flamengo, São Paulo, Palmeiras e outros.

    ResponderExcluir