23/06/2017

Cruzeiro, um time sem a fome de Raposa

Vinícius Dias

Aos 8' da etapa final, Élber recebeu de Rafael Marques, avançou pela direita e arriscou, obrigando Aranha a fazer boa defesa. Depois de 53 minutos de jogo, já em desvantagem no placar, o Cruzeiro acertava sua primeira finalização diante da Ponte Preta. Pênalti polêmico - a meu ver, mal marcado - à parte, um resumo da apresentação deprimente em Campinas. Três dias após a melhor partida da temporada brasileira. Distante no tempo, mas perto no futebol de noites como as que determinaram a eliminação na primeira fase da Copa Sul-Americana.

É possível relativizar argumentando que a Raposa escalou vários reservas nessa quinta-feira, fez um bom segundo tempo na derrota para o líder Corinthians e foi protagonista de confronto empolgante contra o Grêmio, no Mineirão. Mas a tabela mostra um time com um ponto em nove no período, que tem dificuldades para sair vencedor mesmo quando joga bem e normalmente perde quando joga mal. Some-se a isso um dos quatro piores ataques do Campeonato Brasileiro, com oito gols marcados, passando em branco em quatro das nove primeiras rodadas.

Ataque passou em branco pela quarta vez
(Créditos: Marcello Zambrana/Light Press/Cruzeiro)

Com Mano Menezes prestes a completar um ano de trabalho - tempo que na era Gilvan só o bicampeão brasileiro Marcelo Oliveira teve -, ainda não há um conjunto que funcione. Por opção, como nessa quinta-feira, ou necessidade, oito escalações diferentes em nove rodadas, pouco resultado e apenas lampejos de desempenho. O Cruzeiro teve seus melhores momentos neste mês justamente depois de sair em desvantagem: tem peças e qualidade para tomar a iniciativa, mas faltam organização e, principalmente, fazer isso por vontade própria durante as partidas.

A equipe já mostrou que pode ser, mas em junho ainda não é.
Muito porque, com Mano, está longe de ter a fome de Raposa.

11 comentários:

  1. Este ano deve ser mais um ano de sofrimento para nos Cruzeirenses!!!

    ResponderExcluir
  2. Vergonha. De ter uma diretoria complacente, um presidente acomodado e um técnico incompetente.

    ResponderExcluir
  3. E olha que muita gente criticou o Renato gaúcho quando ele foi cogitado por aqui...

    ResponderExcluir
  4. Cara você não gosta do Mano mesmo hein??? Sempre botando pra baixo, precisamos é de um elenco forte. Se tivéssemos elenco ontem teríamos vencido. Ponte ficou perdida quando o Cruzeiro entrou. Devem ter estudado o time titular e apareceu um time diferente. A ideia foi boa, infelizmente o elenco é Fraco. Cobre da diretoria e quando tiver um técnico melhor no mercado ai peça a troca... Saudações Celestes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sua idéia é a mesma do mano.... acha que o adversário tava perdido pela escalação, mas, ganhou mesmo jogando mal. e o cruzeiro, bem, o cruzeiro não é nada no campeonato. apenas mero coadjuvante. se você sabe o que é isso, né?

      Excluir
  5. Se tivéssemos um diretoria competente o Mano estaria demitido ontem por brincar,zombar da torcida,ao escalar um time reserva em jogo do brasileirão valendo 3 pontos e o time estando próximo da zona de rebaixamento.

    ResponderExcluir
  6. Poupar 90 por cento do time, não deu pra entender, desse jeito não vamos chegar a lugar nehum.

    ResponderExcluir
  7. Palhaçada entregar três pontos de graça. Não dá pra entender

    ResponderExcluir
  8. o mano fala como um funcionário que ganha muito bem, e fica justificando sua mediocridade, com palavras vazias, desculpas e mais desculpas de quem não consegue atingir o mínimo de um resultado. O MANO E OS JOGADORES JÁ TEM DISCURSO PRONTO. "PERDEMOS FAZER, O QUE? NO PROXIMO JOGO PRECISAMOS GANHAR E TUDO BEM". ESSA É A SÍNTESE, ESTAMOS SEMPRE PERDENDO, ACHANDO QUE PODEMOS GANHAR.

    ResponderExcluir
  9. eSTÃO MUITO ricos PARA SE PREOCUPAREM COM RESULTADOS EM CAMPO. Estão peocupados mesmo é APARECEREM NA IMPRENSA, APLICAREM SEU DINHEIRO, etc.

    ResponderExcluir
  10. PEDRO LOURENÇO DO MERCADO BH PRA PRESIDENTE ....URGENTEEEEEEE!!!!!!!

    ResponderExcluir