24/11/2017

Incerteza na eleição do Conselho do Cruzeiro

Vinícius Dias

Mesmo com o prazo de registro de chapas encerrado há quatro dias, os rumos da eleição de associados conselheiros do Cruzeiro para o triênio 2018/2020 são incertos. Isso porque as chapas Somos todos Cruzeiro - fruto da aliança entre Zezé Perrella e o presidente eleito Wagner Pires - e Pelo Cruzeiro Tudo, Do Cruzeiro Nada - articulada por aliados de Gilvan de Pinho Tavares e de José Francisco Lemos, atual primeiro vice - têm nomes em comum. O pleito será realizado no dia 02 de dezembro, das 9h às 15h.

Ex-vice, Vicintin pode deixar Conselho
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

O presidente do Conselho Deliberativo emitiu parecer sobre o assunto nessa quinta-feira. No documento, ao qual o Blog Toque Di Letra teve acesso, João Carlos Gontijo de Amorim cita "a presença de inscrições em duplicidade", constatando que as fichas de inscrição dos candidatos da chapa Somos todos Cruzeiro expressam renúncia "do direito de concorrerem em outra chapa, senão esta". Diante disso, considera "sem efeito os correspondentes registros" na chapa Pelo Cruzeiro Tudo, Do Cruzeiro Nada.

Incerteza para aliados de Gilvan

Expoentes do Conselho estimam que haja mais de 150 casos de duplicidade. No parecer, sem detalhar números, Amorim afirma que as chapas devem ser notificadas visando à substituição dos candidatos "em particular aqueles inscritos na chapa Pelo Cruzeiro Tudo, Do Cruzeiro Nada", sob pena de indeferimento. Caso seja eleita a chapa Somos todos Cruzeiro, nomes como o ex-vice de futebol Bruno Vicintin e Antônio Assunção, atual superintendente da base, deixarão o Conselho no próximo triênio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário