23/03/2018


Com interação entre comentaristas e público como trunfo, a Web
Rádio Galo conquistou de vez espaço entre torcedores atleticanos

Vinícius Dias

"Vibramos com alegria nas vitórias", exalta um dos versos mais cantados do hino do Atlético. É justamente esse o sentimento que impulsiona o projeto encabeçado por Beto e Eduardo Guerra e Kity Bargas. De torcedor para torcedor, a Web Rádio Galo completa neste domingo sete anos de sucesso. "É um sonho que vamos conquistando aos poucos. O importante não é chegar, é se manter. Estamos conseguindo isso com muita dedicação", destaca Beto Guerra ao Blog Toque Di Letra. A data não poderia ser mais especial: no mesmo dia 25, o clube alvinegro comemora 110 anos.


"A ideia surgiu em dezembro de 2010. Meu irmão Eduardo estava assistindo ao CQC e viu uma matéria sobre a crônica esportiva em São Paulo, com a Web Rádio Lusa premiada. Como não existia a Web Rádio Galo, ele me chamou para criarmos e, em março de 2011, nasceu", relembra o músico e cronista esportivo, de 34 anos. "Fazer o que gosto, falar do clube que amo e ainda ser ouvido é uma experiência fantástica. Mexer com a paixão não é fácil, você acaba sendo criticado independentemente da opinião que tiver. Mas é uma alegria enorme falar do Galo", completa.

Nepomuceno foi convidado da WRG
(Créditos: Web Rádio Galo/Arquivo)

Alegria eternizada em cenas históricas. "Quando o Victor defendeu o pênalti do Riascos, fizemos um vídeo do Alexandre Kalil chorando e viralizou. A narração do gol do Leonardo Silva contra o Olimpia também marcou muito: eu chorando e falando palavrão, de tão emocionado. O gol do Luan contra o Flamengo, nos 4 a 1 pela Copa do Brasil, foi uma aula de narração de torcedor para torcedor: uma loucura, narrador virando comentarista, comentarista virando narrador". As lembranças ainda incluem entrevistas com ídolos como Dadá Maravilha e Dátolo, além do próprio Kalil.

Do rádio à maior audiência de TV

Os sete anos também foram marcados por mudanças na equipe e nos formatos. "Vários profissionais que começaram conosco foram inseridos no mercado, tivemos alguns programas que não existem mais", comenta Beto Guerra, cuja casa abriga o estúdio da WRG. "Hoje, somos mais uma web TV do que web rádio. Temos vontade de voltar a narrar os jogos, mas estamos focando em criar conteúdos, vídeos, comentários pós-jogos. Temos vontade de trabalhar como setoristas. Aos poucos, vamos realizando nossos sonhos e conquistando ainda mais espaço", acrescenta.

Debate Galo teve entrevista com Dátolo
(Créditos: Web Rádio Galo/Arquivo)

Primeiro e mais tradicional programa, o Debate Galo é o destaque da grade, à qual a equipe sonha em incluir atrações diárias. "Ele chegou a ficar dois anos na BH News TV. Foi fantástico, era a maior audiência do canal", recorda. Hoje, a transmissão ao vivo acontece por meio do Youtube, às segundas-feiras, a partir das 21h. Paralelamente, tem ido ao ar a Live do Beto Guerra, que reforça uma marca da Web Rádio Galo com as participações por telefone: dar voz e vez ao torcedor. Afinal, são mais de 34 mil inscritos no Youtube, 42 mil seguidores no Twitter e 51 mil no Facebook.

Um comentário:

  1. Trabalho árduo e paixão pelo Galo! Essa é a fórmula do sucesso! Beto e Du são 2 jegues! Quem salva essa bagaça é Kity! Parabéns rapaziada!

    ResponderExcluir