22/05/2018

Cruzeiro e Latorre: reunião para definir o futuro

Vinícius Dias

Enquanto Arrascaeta vive a expectativa de disputar a Copa do Mundo, Gonzalo Latorre, personagem do acordo que trouxe o camisa 10 à Toca da Raposa II, em 2015, concentra as atenções na definição de seu futuro. Com apenas nove jogos na base, o ex-atacante das seleções sub-15 e sub-17 do Uruguai tem contrato até dezembro de 2019 com o Cruzeiro, que é cobrado na Fifa. A tendência é de que aconteça uma reunião em breve.

Atleta, de 22 anos, está fora dos planos
(Créditos: Site Oficial do Cruzeiro/Divulgação)

Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, no início de maio, o próprio Latorre solicitou a Marcelo Djian um encontro para tratar do assunto e recebeu do diretor de futebol a sinalização de que ocorreria depois do dia 22 - nesta terça-feira, o time celeste disputa com o Racing a liderança do grupo 5 da Libertadores. Treinando em separado, o atacante não entra em campo desde novembro, no Campeonato Brasileiro de Aspirantes.

Proposta e rescisão recusadas

No começo desta temporada, Latorre foi alvo do Remo, mas priorizava o retorno ao Uruguai. As sondagens de Montevideo Wanderers, Danubio e River Plate, no entanto, não avançaram. Neste momento, nem mesmo uma rescisão está descartada - a antiga diretoria chegou a propor, mas não houve acordo. O uruguaio, que veio para o Cruzeiro pelas mãos do agente Daniel Fonseca, atualmente é representado por Pablo Rivero.

3 comentários:

  1. DIRETORIA do GILVAN INCOMPETÊNCIA.FEZ TANTA MERDA!.. D'JEAN NUM SERVE P/DIRETOR!.. MUITO FRACO!.. TINHA TER UM CARA de TEMPERAMENTO + FORTE.TIPO PERRELA.

    ResponderExcluir
  2. O problema é que a diretoria gosta de queimar jogador... O cara é ruim? põe prá jogar assim mesmo. Vai que uma hora ele joga bem e desperta interesse de outros clubes...Tá pagando pra ficar parado e desvaloriza o cara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o cara ruim vai colocar pra jogar como? Ele não conseguiu jogar nem na base com mais de 20 anos. Manda esse cara pra longe! Se fosse pra dar oportunidade tinha que dar pros meninos da base. Foi esquema da diretoria passada, como o Bruno Silva é dessa. Infelizmente é a realidade do futebol.

      Excluir