19/07/2018

Atlético: tempo e paciência a um novo time

Vinícius Dias

Aos seis minutos da etapa final, Luan bate escanteio, Bressan desvia de cabeça para abrir o marcador em Porto Alegre. Aos 13', cobrança de falta rápida, cruzamento de Léo Moura para André balançar as redes do goleiro Victor. Triunfo por 2 a 0 do Grêmio diante do Atlético, com 60% de posse de bola, maior percentual de acerto de passes e 20 finalizações contra quatro - somente uma certa -, de acordo com o Footstats. O retrato de uma quarta-feira completamente tricolor na Arena.


Diante do time que na janela de transferências perdeu Bremer, talvez seu melhor zagueiro, viu o artilheiro e principal nome do Campeonato Brasileiro, Roger Guedes, se transferir para a China e abriu mão da bola parada de Otero para a Arábia Saudita, que também deve ser o destino do equatoriano Cazares. Time que, no primeiro duelo pós-Copa, também não contou com os lesionados Léo Silva, Adilson e Gustavo Blanco, vice-líder em assistências do elenco e líder em desarmes na competição.

Atlético tropeçou diante do Grêmio
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Porque a derrota por 2 a 0 foi também do vice-líder, mas, principalmente, do novo Atlético que Thiago Larghi, agora efetivado, terá que montar. Com a pressão de um time que chegou ao auge antes mesmo do que os mais otimistas imaginavam e foi desfeito na mesma velocidade. Depois de acertar ao respeitar o processo e manter o comandante, os alvinegros, das arquibancadas e também da diretoria, agora precisam compreender mais uma etapa do processo de reconstrução.

O Atlético chegou à vice-liderança e foi desfeito rápido demais.
O segredo agora é tempo e paciência ao novo time. Outra vez.

4 comentários:

  1. Artigo completamente fora de contexto !! Um ano terrível para o time do Galo, do presidente ao treinador e tem gente ainda pedindo paciência !! Final de semana contra o Palmeiras vai ser outra passeada !!

    ResponderExcluir
  2. Prezado Vinicius Dias, não existe mais moral da diretoria e da Comissão técnica do Atlético para solicitar tempo e paciência ao torcedor. As criticas vão continuar e serão pesadas e duras. Não há mais espaço para amadorismo e incompetência no comando do Atlético. Saudações

    ResponderExcluir
  3. Estou de acordo com você. O problema maior foram as contusões de Gustavo Blanco e Adílson, de uma vez! E as finanças estão sendo saneadas. De que adianta um time que a Fifa não deixe jogar? Sabem que o Cruzeiro está perto de ser rebaixado por ela, mesmo com o sucesso que está tendo em campo? Confio no Thiago Largui e no elenco que restou ao Galo. Se apoiarmos, podemos acabar o ano no G4!

    ResponderExcluir
  4. Mais um ano jogado no lixo. Pra min fora galo e traga o Abel Braga e 2 zagueiros cascudos e um lateral direito e um camisa 10 devolvam meu galo volta kaliu

    ResponderExcluir