01/08/2018

O tropeço do Atlético que é atacado demais

Vinícius Dias

Chará faz bela jogada e encontra Ricardo Oliveira, que se desloca entre três defensores do Bahia e, com tempo e espaço, completa para as redes de Anderson. Aos 46' do segundo tempo, Atlético mais uma vez na frente na Arena Fonte Nova. Oito minutos depois de o tricolor ter empatado o jogo. E dois minutos antes de Patric afastar parcialmente o lateral cobrado por Léo, a bola sobrar nos pés de Régis e, dali, encontrar o fundo do gol de Victor. Na 19ª finalização da equipe de Enderson Moreira.


Porque, pós-Copa, Atlético é o time que é atacado demais. Nessa segunda-feira, o Bahia finalizou 19 vezes contra quatro - sete a dois em acertos -, de acordo com o Footstats. Mesmo na vitória sobre o Paraná, no Horto, o alvinegro arriscou menos: o resultado passou pela eficiência de quem acertou dois dos seis chutes, mas sofreu 20 tentativas. Contra o Grêmio, foram 20 a 4. A exceção foi a derrota diante do Palmeiras, também nos instantes finais, com o Galo finalizando 11 vezes contra nove.

Atlético apenas empatou com o Bahia
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Se ofensivamente há opções e números - melhor ataque do Campeonato Brasileiro, com 30 gols marcados em 16 jogos - para lutar pelo bicampeonato, o time de Thiago Larghi já teve o artilheiro Roger Guedes e, hoje, é liderado pelo vice-artilheiro Ricardo Oliveira, defensivamente, a fragilidade impressiona - apenas o Vitória, que já foi vazado 31 vezes e está a dois pontos do Z4, sofreu mais do que 24 gols. Não pela novidade, mas pela que tem custado na única competição que resta na temporada.

O time que teve sete pontos nas mãos fez quatro em 12.
Porque quem é atacado demais também tropeça demais.

4 comentários:

  1. pq o atletico nao tem comando nen dentro e nem fora de campo todo mundo ta vendo os erros e ninguen la faz nada joga a culpa pra cima do patric e fica por isso mesmo

    ResponderExcluir
  2. O elenco atual só tem um volante de pegada( José Welison), faltou ontem a entrada de um jogador deste perfil para conter as investidas do Bahia( Elias não desarma ninguém).

    ResponderExcluir
  3. Um timecu de quinta categoria ...uma diretoria CAGONA e mais outras coisas que só acontecem com o galu ..como ter Patrick ainda jogador do clube ...epara dar muitas risadas ...mais um ano na fila .. e aquele amador presidente de futebol ...esse é sem dúvida o mais engraçado de todos desse grupo de fanfarrões cavalo paraguaio !

    ResponderExcluir
  4. Falta pulso para cobrar desses jogadores. Time sem vontade.

    ResponderExcluir