04/02/2019

Galo: um olho na Libertadores, outro em Tardelli

Alisson Millo*

O último teste antes do jogo mais importante de fevereiro foi concluído com sucesso. Verdade seja dita, todas as partidas até aqui foram boas. Se nem todas encheram os olhos, serviram para uma avaliação do time e do elenco para a temporada. Agora, a cabeça se volta toda para o Danubio, nesta terça-feira. Mas o que esperar da estreia na Libertadores? Bem, de acordo com o próprio Levir Culpi na coletiva pós-vitória contra o Guarani, um jogo difícil, que está deixando o treinador com 'medo'.


Claro, o time que enfrentou o Bugre não será o mesmo que vai jogar no Uruguai, mas algumas peças merecem ser olhadas com carinho. Maicon Bolt deixou boa primeira impressão, com gol, velocidade e versatilidade para atuar pelos dois lados do ataque. Zé Welison e Adilson disputam a vaga de primeiro volante, mas provaram que podem, sim, jogar juntos - e ambos foram bem. Caso Elias não corresponda e Gustavo Blanco demore a voltar em alto nível, a segurança dessa dupla será fundamental.

Maicon Bolt estreou com o pé direito
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Todos os olhares, porém, estavam voltados para o maior esportista brasileiro de todos os tempos. Guga ganhou Rolland Garros, largou seu time do coração e veio se tornar ídolo do Atlético no futebol. Exageros à parte, o lateral-direito foi muito bem, acertou vários cruzamentos - algo impensável para seus concorrentes -, deu assistência e teve o nome gritado pela torcida. No ano passado, Emerson ganhou a vaga logo no clássico, então há precedente para que Guga seja titular na Libertadores. Por favor, Levir!

Esquerda e ataque preocupam

De preocupante, Carlos Cesar e Alerrandro. O lateral está aí há um bom tempo, rodou para tudo enquanto é lado, nunca ganhou a Massa, era cotado para ter o contrato rescindido no início do ano, mas se tornou opção - inclusive para a esquerda - e foi inscrito para a competição sul-americana, mostrando a descrença da comissão técnica em Hulk. Se o alerta vermelho já estava ligado para a contratação de um concorrente para Fábio Santos, agora ele está piscando e fazendo barulho. Urgência total.

Alerrandro fez, mas não convenceu
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Urgente também é uma sombra para Ricardo Oliveira. O pastor foi carinhosamente apelidado de vovô garoto, mas já está chegando aos 40 e não vai suportar uma temporada inteira sendo a única opção para a grande área. O reserva tem a metade da idade e até fez o primeiro gol como profissional nesse sábado, mas perdeu pelo menos duas chances claras e coleciona mais incertezas do que glórias desde a subida ao profissional.

Tardelli: a novela recomeçará?

E essa sombra, ao que tudo indica, não será Diego Tardelli. Primeiro porque o retorno dele parece improvável. Segundo porque a lista de inscritos para a fase preliminar já foi enviada. Terceiro, e principal, porque ele jamais seria reserva. Caso venha, será uma grande contratação e, tal como foi em 2013, a cereja do bolo. Naturalmente será titular, talvez até no lugar do próprio Ricardo Oliveira, mas também pode entrar nas vagas de Luan ou Chará. Como nenhum deles atua como camisa 9 na área, continuaríamos dependentes de Alerrandro, que ainda não se provou positivamente.

Tardelli: o grande sonho do atleticano
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

O grande teste para o time principal, até o momento, foi o clássico. Um empate que poderia ser uma vitória, não fosse uma atuação pouquíssimo inspirada da equipe de arbitragem, mas que expôs alguns problemas. Claro, as exigências de uma Libertadores são muito maiores do que na primeira fase do Campeonato Mineiro, mas nosso rival - ou melhor, freguês - tem um grupo mais qualificado que o adversário de terça-feira. Colocando na balança, é possível criar expectativas para a classificação.

Alguns dirão por aí que é obrigação. Mas, desde a gestão Nepomuceno, entendi que ser obrigado a qualquer coisa é sinônimo de que a vaca do Atlético está indo para o brejo. Então, parcimônia nesse momento cai bem. O início de temporada foi bom, a preparação parece bem feita e o time foi bem reforçado, apesar das carências enumeradas acima. Nosso apoio é fundamental e, certamente, não faltará. Mas ajude a gente aí, Galo! Está muito cedo para recorrer ao 'Eu Acredito', vamos retornar do Uruguai com um bom resultado. Não precisa ser sempre com emoção.

*Jornalista. Corneteiro confesso e atleticano desde 1994.
@amillo01 no Twitter, capitão da seção Fala, Atleticano!

3 comentários:

  1. thiago carleto está sem clube, seria um bom reserva para fabio santos, cascudo e mais experiente do que hulk e muito melhor do que carlos cesar improvisado.

    ResponderExcluir
  2. Claro que não espero que Levir me surpreenda, pois apesar de ser um treinador que eu gosto, mas como todos os outros treinadores é teimoso pra burro. Mas era pra ele já ter esquecido esse negócio de Patric e Elias. Era pra entrar logo com José Wellison e Adilson ou quem sabe ainda, um dos dois e Jair, além de Cazares, Luan, Chará e Ricardo Oliveira. Mas...vamos exercitando nossa paciência também com o burro com sorte e engraçadinho.

    ResponderExcluir
  3. Tiago caleto tem que ser contratado para ser titula porque o Fabio Santos erra tudo

    ResponderExcluir