10/05/2019

Sul-Americana: oi, sumida, aqui é o Atlético!

Alisson Millo*

Oi, Sul-Americana, tudo bem? Vem cá, sumida, precisamos conversar. O que passou, passou. Não vamos guardar mágoas um do outro por causa de uma declaração idiota que deram na temporada passada, fechado? A relação entre você e o Atlético é muito maior do que isso.


Você lembra? Em 1992 e 1997, quando você tinha apelido de Conmebol, conquistamos seu amor. Foi uma relação muito boa, e tenho certeza que você guarda saudades dessa época. Temos tudo para retomá-la neste ano, afinal nos reencontraremos. A vaga conquistada na última terça-feira pode ser o início de uma bela história a ser escrita até o fim de 2019.

Alerrandro deu vida nova ao Atlético
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Declarações à parte, claro que a Sul-Americana não era o sonho de consumo do atleticano no início da temporada. Entretanto, as circunstâncias colocaram o Galo nessa situação. Dos males o menor, porque perder para o Zamora seria vergonhoso. Sofrer três gols já foi triste o suficiente.

Porque segunda divisão é a p...

Agora a obrigação é encarar a competição com seriedade. Não é segunda divisão. Não é prêmio de consolação para nada. Muito menos caminho mais curto para porcaria nenhuma. É um campeonato importante, que vale vaga e muito dinheiro. Ganhar ou não é consequência de vários fatores, mas honrar a camisa e lutar pelo título é o mínimo que esperamos.

Invicto, Galo é líder do Brasileirão
(Créditos: Pedro Souza/Atlético-MG)

Falar em obrigação no Atlético não é legal. Virou quase uma palavra de ordem para quando a vaca foi para o brejo. Mas suar sangue sempre foi uma qualidade muito apreciada pela Massa. E é isso que queremos ver do time nesta sequência de temporada.

Aparentemente houve uma mudança de atitude. Ainda é cedo para analisar, mas o primeiro indício é positivo. Futebol bonito é secundário, agora é a hora de mostrar do que o Galo é feito

*Jornalista. Corneteiro confesso e atleticano desde 1994.
@amillo01 no Twitter, capitão da seção Fala, Atleticano!

Um comentário:

  1. Bacana Allison, gostei do texto. E o Galo é literalmentefeito de sangue, suor e lagrimas, que elas sejam de alegrias ou de tristeza, mas que sejam derramadas com orgulho pelo que se dedicou e Galo foi sempre isso, dedicação, não importa o plantel, não importa a fase, isso é o que não pode faltar nunca seja o que for que estiver sendo disputado.

    ResponderExcluir