17/12/2011

Seleção Toque Di Letra

Da Redação

Tão logo se encerra o Campeonato Brasileiro, iniciam-se as premiações aos atletas de destaque. Como de fato, numa competição tão disputada, é improvável que os escolhidos sejam unanimidade. Abaixo, apresento minha seleção:

Fernando Prass - Seguro e arrojado, o experiente goleiro vascaíno foi um dos pilares do time vice-campeão brasileiro. Apesar das boas atuações de alguns concorrentes, foi o mais regular debaixo das traves.

Fágner - Veloz e de boa presença ofensiva, o lateral-direito do Vasco foi muito regular na competição e, por consequência, um dos destaques na campanha vice-campeã.

Dedé - Autor de gols decisivos e bastante seguro, o zagueiro cruzmaltino foi um dos principais jogadores do campeonato, fato que culminou na (merecida) convocação para a seleção brasileira.

Réver - Bom no jogo aéreo, o zagueiro foi figura de destaque na campanha do Atlético/MG. Presença constante na seleção de Mano Menezes, fez, assim como o alvinegro, um ótimo segundo turno.

Juninho - Ótimo apoiador, o lateral-esquerdo do Figueirense foi uma das gratas surpresas da competição. Acertado com o Palmeiras para a próxima temporada, superou o botafoguense Bruno Cortês, que teve um início esfuziante.

Ralf - Volante regular e de boa saída de bola, foi um dos pilares da conquista do Corinthians. Desde julho, tem sido convocado pelo técnico Mano Menezes.

Paulinho - Ótimo marcador e autor de gols decisivos, foi um dos destaques da equipe corintiana, pentacampeã brasileira. Convocado para a seleção brasileira, e alvo de clubes europeus, formou consistente dupla de volantes com Ralf.

Montillo - Com ótimos passes e belos gols, o argentino, que desperta o interesse de clubes brasileiros e do exterior, foi de extrema valia para a permanência do Cruzeiro na Série A.

Ronaldinho Gaúcho - Com seus lances e dribles geniais, o camisa 10 do Flamengo foi protagonista na boa campanha da equipe de Vanderlei Luxemburgo. Autor de 14 gols, voltou a ser convocado para a seleção brasileira em setembro.

Neymar - Principal nome do futebol tupiniquim, foi o destaque da despretensiosa campanha do Peixe. Mesmo poupado em diversas ocasiões, protagonizou jogadas sensacionais e anotou 13 gols.

Fred - Mesmo contestado pelo torcedor no início da competição, o ex-atacante da seleção brasileira foi um dos destaques do Fluminense. Vice-artilheiro, com 22 gols, em muito contribuiu à classificação do Tricolor para a Libertadores de 2012.

Neymar, do Santos, é o craque da equipe
(Arte: Douglas Vogel Zimmer/Toque Di Letra)

Melhor técnico: Tite - Outrora criticado, o treinador do Timão foi, sem dúvidas, decisivo no pentacampeonato nacional. Ao promover alterações arrojadas, ele modificou o panorama de inúmeros jogos e, porque não, da competição.

Craque: Neymar - Quando jogou, apresentou um futebol primoroso. Jamais se esquivou da responsabilidade, e fez dela, uma ótima oportunidade de crescimento em campo. Nota 10!

Revelação: Wellington Nem - Emprestado pelo Fluminense, o jovem meia-atacante fez um ótimo campeonato pelo Figueirense. Rápido e incisivo, desequilibrou com suas assistências e gols.

10 comentários:

  1. Concordo com tudo, exceto Ronaldinho Gaúcho, que pra mim vem enganando a muito tempo...

    ResponderExcluir
  2. Não concordo pelos volantes nem pelo Ronaldinho, apesar dele ser ótimo meia, o Thiago Neves foi muito mais decisivo no Flamengo. Não acho nada de mais os volantes do Corinthians.

    ResponderExcluir
  3. Fala grande Vinicius!
    Gostaria de fazer algumas ressalvas:
    Acho que Uilson, do Figueirense fez um campeonato mais seguro, foi peça decisiva na defesa catarinense e sempre se mostrou tranquilo.

    Bruno Vieira, fez um campeonato mais regular do que Fágner, que ficou apagado demais no primeiro turno, mais ressurgiu no segundo...

    Fillpe Souto, foi peça chave na arrancada do CAM, deu tranquilidade a defesa, marcando bem, puxando contra ataques e ajudando na armação.

    Juninho se destacou no segundo turno, meio apagado no 1° e Cortês foi ao contrário. Mas pelo futebol apresentado, ficaria com Cortês por ser fundamental no 1° turno do Bota...

    Thiago Neves fez um campeonato melhor que R10, é hoje o grande articulador das jogadas do time. Fez um Brasileiro mais regular...

    Borges foi o artilheiro... Neymar teve alguns lampejos de craque, e outros momentos foi displicente...

    E Fred carregou o Flu rumo a Liberta...

    São essas as minhas ressalvas! Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Renato...

    Esclarecendo minhas escolhas:

    - A meu ver, Wilson (Figueirense), Marcelo Lomba (Bahia) e Fernando Prass (Vasco), fizeram campeonatos parecidos. Neste caso, o último, por ter sofrido menos gols, foi o escolhido.

    - Bruno e Fágner, foram também, bastante parelhos. Pesa a favor do vascaíno, o número de assistências (cinco, contra duas do ex-Figueirense).

    - Fillipe Souto, é tecnicamente ótimo. Entretanto, jogou bem menos (24 partidas) que os escolhidos Ralf (32 partidas) e Paulinho (33 partidas).

    - No caso de Juninho e Cortês, inclusive citado na matéria, vale o critério "número de jogos". Enquanto o botafoguense atuou 27 vezes, o agora palmeirense Juninho, esteve campo em 35 ocasiões.

    - Ronaldinho e Thiago Neves, ambos do Flamengo, fizeram campeonatos semelhantes. Cresceram com a equipe, e do mesmo modo, fizeram o caminho inverso. Creio que a escolha de qualquer um deles seria tão "questionável", quanto merecida.

    - Borges, como artilheiro, talvez merecesse a inclusão. Realmente, fez um baita campeonato, e mais gols. Neymar, é craque, diferenciado, o que pode sim, ter influenciado na decisão.

    Valeu!

    ResponderExcluir
  5. Pertinente seu critério,
    Mas, usando Fillipe Soutto, como exemplo: No número de partidas que ele atuou, foi crucial e a qualidade técnica dele é encantadora. Muito acima de Paulinho e Ralf inclusive. Não dá para ser clubista, mas esse menino é um dos 3,4 melhores volantes do país. Gosto muito do Futebol dele.

    ResponderExcluir
  6. Fabio deveria ser o goleiro o melhor do Brasil!

    ResponderExcluir
  7. concordo com todos os comentarios...parabens

    ResponderExcluir
  8. A base do Campeonato é essa mesmo. A única alteração que poderia fazer é o Thiago Neves pelo Ronaldinho. Abs a todos.

    ResponderExcluir
  9. tite como melhor treinador.. é ruim hein!!! o corinthians teve um elenco de jogadores com um bom conjunto. manteve a base e foi regular. tite atrapalhou-se em escalações e em mudanças táticas não apenas uma vez. o titulo seria muito mais fácil com alguém melhor.

    ResponderExcluir
  10. Ackilles,

    Ainda que tenha se atrapalhado em escalações e mudanças táticas, é bem verdade que Tite foi "decisivo" em algumas partidas.

    Vale lembrar dos confrontos contra o Atlético/MG, em MG e SP. Nesses, as entradas de Emerson "Sheik" e Adriano, respectivamente, foram decisivas para a vitória corinthiana.

    ResponderExcluir