19/01/2016

Tudo azul: ano novo, vida nova!

Douglas Zimmer*

Salve, China Azul!

O plantel do Cruzeiro para 2016 ainda não está 100% fechado, mas já é possível traçar um paralelo entre o começo deste ano e o começo do ano passado. A seguir, apresento um Raio-X das expectativas, preocupações, lacunas, promessas e incógnitas celestes.


O Cruzeiro, no começo de 2015, sofreu um mini abalo sísmico, graças à debandada das principais peças do elenco bicampeão. O aclamado meio- campo foi desmanchado com as saídas de Éverton Ribeiro, Nilton, Lucas Silva e Ricardo Goulart. No ataque, perdemos Marcelo Moreno, Borges e Dagoberto. Dedé iniciou o ano no estaleiro. A lateral-esquerda se tornou ponto de interrogação após as saídas de Egídio e Samudio. O panorama apresentado não era dos mais animadores.

Em 2015, time perdeu Ribeiro e Goulart
(Créditos: Site Oficial do Cruzeiro/Divulgação)

No decorrer da temporada, as previsões foram se concretizando. Quando diretoria, elenco e comissão técnica finalmente alinharam as estratégias e passaram a remar na mesma frequência, as coisas começaram a melhorar. Eis que chega 2016 e o quadro é, se não melhor, no mínimo diferente do que vivemos no início da última temporada.

Saídas e ajustes no elenco

A quantidade (e qualidade) dos atletas que deixaram o elenco não é tão notável. As saídas de Leandro Damião, Júlio Baptista e Charles não devem ser tão sentidas. O único senão foi a não renovação de Ceará, o que me deixa apreensivo quanto ao lado direito da defesa. Nos últimos meses, o futebol de Mayke decaiu, e Fabiano não conseguiu se firmar. Marquinhos, peça razoavelmente importante, mas que não chamava a decisão para si, acertou com o Internacional.

Temporada marca estreia do técnico Deivid
(Créditos: Mauro Horita/Light Press)

Principal reforço do ano passado, o uruguaio De Arrascaeta deve render mais em 2016, visto que já superou a fase de adaptação e parece estar mais à vontade com a camisa azul. Ariel Cabral, de aposta a peça-chave, também deve ganhar protagonismo no grupo. Willian retomou a boa fase de outrora e, com a camisa 9, é a grande esperança de gols da China Azul. Após diversos testes e problemas, a lateral-esquerda parece, enfim, ter um novo dono: Fabrício.

Deivid e cinco caras novas

Teremos também os retornos de Alisson e Dedé. Caso os dois consigam recuperar a forma física, vão reforçar seus respectivos setores e acirrar a disputa por vagas na zaga e no meio-campo imediatamente, tornando o time mais competitivo e encorpado. De volta à Toca após um empréstimo bem-sucedido ao Sport, Élber terá nova chance de mostrar que não era apenas mais uma promessa da base.

Bom humor: Pisano é uma das caras novas
(Créditos: Washington Alves/Light Press)

Primeiramente, Deivid. O ex-auxiliar estreará como técnico em uma 'prova de fogo'. Se conseguir absorver bem o perfil do grupo que tem em mãos, são boas as chances de surpreender positivamente, apesar das barreiras que naturalmente encontrará. No mais, por ora, chegaram Sanchez Miño, Matías Pisano, Douglas Coutinho, Bruno Nazário e Rafael Silva. Apenas os argentinos são candidatos imediatos à titularidade. Os demais, a princípio, são peças de composição.

À espera de boas surpresas

Em resumo, o ambiente deste início de ano parece mais favorável do que esteve na temporada passada. Após muita apreensão e diversas dúvidas, 2016 pode nos reservar gratas surpresas.

*Gaúcho, apaixonado pelo Cruzeiro desde junho de 1986.
@pqnofx, dono da camisa 10 da seção Fala, Cruzeirense!

13 comentários:

  1. Para quem está querendo "enxugar" o plantel, acho que o Cruzeiro tem meias e volantes demais, enquanto que em outras posições, laterais e ataque por exemplo, nem tanto. Além do fato de que os laterais principalmente, ainda precisam se firmar. Porém, torço para que tenhamos um ano 2016 bem melhor que 2015.

    ResponderExcluir
  2. Bom texto. Sorte ao nosso time em 2016!

    ResponderExcluir
  3. Concordo! Lamentável deixar o Ceará sair assim!! Deivid uma aposta que espero que dê certo!! Eu não arriscaria tanto....

    ResponderExcluir
  4. E isso ai ! To sentindo o #penta da copa do Brasil vindo ai!!! #EUSOUCRUZEIRO

    ResponderExcluir
  5. Não me animo com isso ai!! Não veio ninguém de peso.

    ResponderExcluir
  6. Ainda bem que não veio ninguém de peso, precisamos de jogadores leves, que possam correr bem. O último jogador de peso que veio ao cruzeiro, Julio Batista Baptista, esteve tão pesado que terminou seu contrato no cruzeiro parado. Apostar em jogadores que estão surgindo com um bom olhar "clínico".

    ResponderExcluir
  7. Poucas esperanças. O time é pior do que o de 2015 com a saída do Mano Menezes, Ceará e Willians. Não acredito em Arracaeta e Alison, nem nos argentinos e atacantes contratados. Esperança mesmo será a volta do Dedé e chegada do Marciel e Élber.

    ResponderExcluir
  8. O ruim é começar em 2016 perdendo para o Vila Nova, já é mau agouro.

    ResponderExcluir
  9. bom texto amigo, mas poderia me informar cade o Vinicius Araújo???nos noticiarios ele não aparece nem no time titular, nem no reserva e nem no DM, ele também deixou o clube???pra mim joga mais q Rafael Silva e é do mesmo nivel q Douglas Coutinho!!!

    ResponderExcluir
  10. Observem bem esse garoto Matias Pisano, joga muito e pode ajudar, canhoto e muito habilidoso.

    ResponderExcluir
  11. o Cruzeiro precisa de um bom camisa 10.

    ResponderExcluir
  12. Meu sentimento o elenco deste ano, a começar pelo técnico, é para figurar entre 8º e 11º lugares no Brasileirão. O mineiro é uma possibilidade, nada mais. A tendência agora é o futebol ir se polarizando entre os times que tem e os que não tem dinheiro.

    ResponderExcluir
  13. Como cruzeirense carimbado, rotulado, juramentado e sacramentado, evidentemente, estou ansioso e apreensivo com as caras novas, e sinceramente o Estrelado merecia mais. bora zerooooo!!! José Acácio.

    ResponderExcluir